quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

VASCO BAPTISTA REGRESSA A SINTRA

Vasco Baptista que no inicio desta época trocou o HC Sintra pelo HC "Os Tigres" está de regresso à Vila Património Mundial para representar a equipa de Rui Vieira que assim recebe uma prenda de Natal antecipada e fica com mais opções para lutar pela subida ao patamar mais elevado do hóquei patinado português.

Foto: HC Sintra

O jovem atleta que apostou na equipa Ribatejana para evoluir enquanto atleta e poder disputar o Nacional da 1ª Divisão, acabou por ser pouco utilizado por Pedro Nifo e fruto disso mesmo falou com a Direcção do clube da Capital da Sopa da Pedra que acedeu ao pedido do mesmo e assim sendo Vasco Baptista regressa a uma casa que bem conhece para jogar com mais frequência e ajudar a equipa da Capital das Queijadas a lutar pelos objectivos delineados para esta época.

ILHA DO PICO MARCOU O REGRESSO ÀS DERROTAS

Depois de uma vitória e dois empates a equipa do HC "Os Tigres" regressou às derrotas desta feita na Ilha do Pico nos Açores frente ao Candelária num jogo em que a equipa de Pedro Nifo "bateu o pé" aos Picarotos mas não conseguiu regressar ao Continente com pontos na algibeira.

Foto retirada da transmissão da Pico TV

A equipa Insular começou o jogo a tentar assumir o comando do mesmo, mas os Tigres iam equilibrando e seria Tiago Resende a pegar a bola na sua área e arrancar em direcção à baliza dos Tigres e com uma seticada de meia distância a bater sem apelo nem agravo Xico Veludo, estava assim feito o 1-0. Com o jogo equilibrado e a equipa da casa em vantagem seria a mesma a dispor de uma oportunidade soberana para aumentar o "score", numa grande penalidade que Xico Veludo defendeu. Os Tigres tentavam chegar à igualdade e após num contra-ataque acertarem no poste da baliza adversário, seria JoHe num roubo de bola a isolar-se e na cara do guarda-redes a fazer o empate. A equipa Açoriana chegaria à vantagem antes do intervalo numa jogada de entendimento com Pedro Afonso a desviar na cara da Xico Veludo. Até ao apito para o descanso o resultado não viria a sofrer alteração.

A equipa de Pedro Nifo entrou bem na etapa complementar a criar dificuldades à equipa de Hugo Gaidão e viria mesmo a chegar ao empate num contra-ataque finalizado por Filipe Bernardino. Com a partida empatada a equipa Ribatejana acreditava que podia "ser feliz" em terras Açorianas e jogava de igual para igual e as oportunidades iam surgindo em ambas as balizas e seria de novo a equipa do Pico a chegar à vantagem novamente numa "calhoada" de Tiago Resende quase da linha de meio-campo que entrou no ângulo superior esquerdo da baliza de Xico Veludo estavam esgotados por mais de 10 minutos de jogo. Os Tigres voltavam a correr atrás do prejuízo e tinham mais posse de bola, mas pegavam na finalização e quem não marca acaba por sofrer foi o que veio a acontecer com Tiago Resende a fazer hattrick e a colorir o placard com 4-2 num puro lance de contra-ataque faltava pouco mais de um minuto para o final.

Final: Candelária SC 4  -  HC "Os Tigres" 2

Num jogo equilibrado onde as equipas deram tudo em rinque para pontuar o Candelária acabou por ser mais feliz, frente a uns Tigres que tiveram na finalização o seu principal problema. Com esta derrota o HC "Os Tigres" manteve a 11ª posição com 5 pontos e na próxima jornada recebe no Alfredo Bento Caldo a UD Oliveirense. Por seu turno o Candelária subiu duas posições fruto desta vitória e ocupa a 8ª posição com 10 pontos e na próxima jornada desloca-se até ao Pavilhão do SC Livramento para defrontar o Sporting CP actual 3º classificado, jogo com transmissão na Sporting TV e com inicio marcado para as 16:00 horas.


Candelária SC: Martin Barros (gr), Tiago Resende, Ruben Sousa, João Guimarães, Mauro Fernandez, Alan Fernandes, Bruno Botelho, Edgar Pereira, Pedro Afonso e Milton Jorge (gr)
Treinador: Hugo Gaidão

HC "Os Tigres: Francisco "Xico " Veludo, André "Kéké" Martins, Rui Gamboa, Alexandre "Alex" Andrade, João "Janeka" Silva, Márcio Nunes, Vasco Batista, João "JoHe" Vieira, João "JoFi" Silva e João Patrício (gr)
Treinador: Pedro Nifo

Pode ver o jogo completo aqui num trabalho da Pico TV

terça-feira, 25 de Novembro de 2014

ENA PÁ TANTO GOLO...!!!

Em Ourém a equipa da casa recebia o Oliveira do Hospital com uma vontade enorme de obter a primeira vitória, mas logo se percebeu que a equipa forasteira também assim pensava.


E foi com naturalidade que chegou aos 0-2 aproveitando uma certa desorientação da equipa ouriense, que após sofrer estes golos, ganhou animo e partiu em busca dum outro resultado, e viria a empatar a 2 golos, mas vinte segundos depois o OH coloca-se a vencer por 2-3, num jogo que começava torna-se frenético o JO viria a empatar a partida trinta segundos depois, continuando a impor um ritmo forte viria a obter mais dois golos, colocando o resultado em 5-3, mas a nove segundos do intervalo a equipa serrana viria a reduzir para 5-4. De realçar que dos nove golos da primeira parte, seis deles foram obtidos nos últimos seis minutos.

Intervalo: J. Ouriense 5  -  FCO Hospital 4


Na segunda parte o jogo continuou repartido pela vontade e empenho das duas equipas que se respeitaram, mas lutando sempre em busca do resultado que mais lhe convinha e assim logo no inicio à passagem do minuto 24´35 JO aumenta para 6-4, reduzindo a equipa forasteira ao minuto 17 para 6-5. Para quem gosta desta modalidade certamente não deu por mal empregue o tempo que passou esta tarde no Municipal de Ourém, mas golos só voltariam a acontecer aos 7:29 com o OH a chegar ao empate. Se o jogo já estava ao rubro com as duas equipas a debateram-se arduamente, então no tempo que resta para o fim passo a enunciar a marcha do marcador: Minuto 5:55 o OH faz o 6-7, minuto 3:18 aumenta para 6-8, minuto 3.07 reduz o JO 7-8, minuto 2:22 empate a 8, minuto 1:25 JO coloca-se a vencer 9-8, a 34`` do fim o OH empata a 9. Ainda a 12 segundos do final, o JO não aproveita um LD a castigar a vigésima falta da equipa adversária.

Final: J. Ouriense 9  -  FCO Hospital 9


O resultado acaba por ser justo, mas o JO não pode desperdiçar tantos livres directos, dos cinco só concretizou um, defensivamente esteve menos mal, mas alguns dos golos que sofreu resultaram de erros ofensivos
O positivo deste jogo foi a raça, vontade e empenho das duas equipas que se debateram lealmente. O negativo foi as faltas cometidas ou talvez "assinaladas" 17-20, o JO que até ao jogo de ontem nunca tinha sofrido nenhum livre direto resultante das faltas de equipa.

Juv Ouriense : Diogo Nunes (GR), Tiago Rodrigues, José Carriço, Viriato Reis, Carlitos Clemente(1), João Alves, Tiago Reis(1), Ivo Oliveira(3), Diogo Bernardes(4), Tomás Baptista(GR)

Oliveira Hospital: Rui Fontes(GR), Fábio Oliveira, João Jesus(1), Diogo Pereira(3), Hugo Melo, Carlos Vitorino(3), Gonçalo Barreto(2), David Fontes, Pedro Correia(GR)

Crónica/Fotos: Manuel F.
Titulo: Cartão Azul

segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

II ENCONTRO TEMPLÁRIO DE BAMBIS PRIMOU PELA EXCELÊNCIA

A Secção Juvenil do SC Tomar voltou a mostrar o “Talant de Bien Faire” naquela que foi a II edição do Mini-Hóquei 3x3 denominado II Encontro Templário de Bambis.

Foto: António Antunes - T.M. Foto

Com o inicio pelas 10:00 horas as 14 equipas representativas de 7 clubes a saber, SC Tomar, União FE, HC Mealhada, HC Turquel, Sporting CP, SL Benfica e Académica de Coimbra, começaram a espalhar magia e alegria pela quadra do Jácome Ratton.

Foto: António Antunes - T.M. Foto

A paragem para o almoço realizada entre as 12:00 e 14:00 horas serviu para repor energias e revitalizar a alegria dos cerca de 70 participantes para mais uma tarde de hóquei onde a alegria foi servida em doses generosas a todos os presentes.

Foto: António Antunes - T.M. Foto

No final todas as equipas e todos os atletas de uma forma ou outra saíram vencedores e com uma história para contar passada num Domingo na Princesa do Nabão, deixando as responsabilidades nas mãos da Secção Juvenil do SC Tomar para que a III edição seja no mínimo tão boa como esta.

Foto: António Antunes - T.M. Foto

Uma palavra também para os muitos espectadores que marcaram presença nas bancadas da "Toca" do Leão que foram incansáveis a aplaudir e a incentivar os seus atletas, festejando cada golo de forma efusiva e vibrando com cada finta e com cada defesa que os jovens atletas realizavam.

SC MARINHENSE VENCE EM SANTA CITA

A ACR Santa Cita bem correu atrás do prejuízo, mas foi incapaz de pontuar frente a um Marinhense que soube controlar a vantagem e sair do Ribatejo com os três pontos na algibeira.

Foto: Carlos Emídio Martins - Plurisports

Com arbitragem de Teófilo Casimiro que voltou a fazer uma boa exibição à imagem do que havia feito no dia anterior no Entroncamento, a equipa da Capital Vidreira entrou praticamente a vencer com Tiago Barros a inaugurar o marcador ainda não estava decorrido o primeiro minuto. A equipa de Pedro Almeida reagiu ao golo e numa primeira parte equilibrada com oportunidades em ambas as balizas seria a equipa da Aldeia Ribatejana do hóquei em patins a dispor da melhor oportunidade deste primeiro tempo quando a dois minutos do intervalo, Tiago Barros vê a cartolina azul, e Rui Oliveira chamado à marcação do livre directo não concretiza.

Intervalo: ACR Santa Cita 0  -  SC Marinhense 1

Com o jogo a manter a mesma toada do primeiro tempo, foi a vez dos Vidreiros desperdiçarem uma grande penalidade logo nos primeiros minutos. Com o tempo a passar e o equilíbrio a teimar em manter-se seria a equipa de Honório a marcar de novo com Marco Gomes a fazer o 0-2. A equipa Ribatejana teimava em alterar o resultado e Pedro Almeida reduz para 1-2. Cresceu o Santa Cita a pressionar alto e com rápidas transições a tentar surpreender o adversário que jogava na expectativa do erro adversário, erro esse que viria a acontecer e num contra-ataque David "Esteves" Gonçalves faz o 1-3 quando faltavam cerca de cinco minutos para o final da partida. Sem nunca deitar "a toalha ao chão" o Santa Cita continuou a "carregar" e Tiago Barreiro reduz para 2-3 à entrada dos últimos três minutos. Até final foi ver a equipa da casa a criar oportunidades de golo e Márcio Ornelas a negar o golo do empate, mantendo a vantagem da sua equipa até ao apito final.

Final: ACR Santa Cita 2  -  SC Marinhense 3

Vitória da equipa da Marinha Grande que soube defender a vantagem, alicercada numa excelente exibição do seu "keeper". O Santa Cita sempre a correr atrás do prejuízo fez tudo para a obtenção de outro resultado e assim sendo o empate seria certamente o resultado mais justo.

ACR Santa Cita (2): Rodrigo Saboga (gr), Pedro Almeida (1), João Ferreira, Rui Oliveira, Eliseu "Zig" Raimundo
Suplentes: Fábio Amendoeira (gr), Pedro Vitorino, José Marques, Tiago Barreiro (1) e João Fernandes
Treinador: Pedro Almeida

SC Marinhense (3): Márcio Ornelas (gr), Tiago Barros (1), Pedro Botas, Simão Clemente, David “Esteves” Gonçalves (1)
Suplentes: Rodrigo Santos (gr), Marco Gomes (1), Tomé Barros, Nuno Batista e Tiago Boleixa
Treinador: Horácio Honório

Com esta derrota o Santa Cita manteve a 7ª posição com 10 pontos e na próxima jornada desloca-se até aos Açores, mais propriamente à Ilha de São Miguel para defrontar o HC PDL 6º classificado igualmente com 10 pontos. Por seu turno o SC Marinhense subiu à 3ª posição com 15 pontos, a três do líder AC. Feira, mas com um jogo a menos, e na próxima jornada  recebe no EMBRA a Académica de Coimbra.

domingo, 23 de Novembro de 2014

DERROTA CHEGOU AO CAIR DO PANO

O SC Tomar depois da derrota caseira frente à AJ Salesiana voltou a perder, mas desta feita no concelho de Sintra, frente à UDC Nafarros que no ultimo segundo marcou de grande penalidade carimbando a quarta derrota da equipa Leonina esta temporada.

Foto retirada do video da TV Hóquei HD

A equipa de Nuno Domingues partia como favorita para esta partida apesar de ciente do valor adversário e apesar da boa exibição de Pedro Santos um Ribatejano a defender a baliza do Nafarros, os verde e brancos chegaram à vantagem aos oito minutos através de Luís Silva na recarga a uma grande penalidade por si apontada. A equipa do SC Tomar tinha mais posse de bola e tentava ludibriare a bem escalonada defesa do Nafarros, mas sem conseguir atingir os seus intentos, ao passo que a equipa de Pedro Feliz ia explorando os erros adversários, mas seria numa "tremenda maldade" de Bruno Delgado à passagem dos 17 minutos que a equipa da casa chegou ao empate, num golo de "se lhe tirar o chapéu". O Nafarros que havia equilibrado a partida antes do golaço do empate, manteve o mesmo ritmo, e ambas as equipas "ora és tu, ora sou eu" foram incomodando os "keepers" que iam chegando para as encomendas. A dois minutos do apito para o intervalo da dupla Lisboeta Jorge Carmona e Fernando Cabaço, Luís Silva vê a cartolina azul mas Pedro Natário chamado à marcação do livre directo setica ao lado da baliza de Daniel Leal. No minuto seguinte é a vez de André Martins ver o cartão azul e Ivo Silva chamado à marcação imita o seu adversário e setica ao lado e assim sendo o empate a uma bola manteve-se até ao intervalo.

Intervalo: UDC Nafarros 1  -  SC Tomar 1

A etapa complementar começa uma oportunidade para o SC Tomar desfazer a igualdade mas Filipe Almeida não conseguiu "enganar" Pedro Santos. Com as equipas "encaixadas" na busca do golo e com o jogo a ser disputado em boa velocidade e com bons lances de entendimento das duas equipas, seria a equipa Leonina a adiantar-se no marcador através de Filipe Almeida a concretizar à boca da baliza uma jogada de insistência de Luís Silva faltavam pouco mais de onze minutos para o final. A vencer a equipa Ribatejana optou por ter mais tempo a bola em seu poder, tentar sair pela certa, ao passo que o Nafarros continuava a pressionar e a tentar a meia distância, meia distância essa que viria a dar frutos aos 16 minutos com uma seticada cruzda de André Martins. Novamente o jogo empatado e nove minutos para se jogar. O jogo ganhou emotividade que se aliou à incerteza no marcador, mas foi preciso esperar pelos últimos segundos para "se desatar o nó" e a 32 segundos do final o Nafarros atinge a 10ª falta, David Costa chamado a marcar o livre directo, bailou, bailou à frente de Pedro Santos e permitiu a defesa e de seguida fez falta na tabela de fundo que sendo a 10ª levou André Martins para a marca de livre directo mas a luva esquerda de Daniel Leal não permitiu o golo adversário. Com pouco mais de 20 segundos para se jogar o SC Tomar procurou o golo da vitória pressionando em cima da baliza adversária, mas numa perda de bola o Nafarros saiu para o contra-ataque e Luís Silva derruba André Lima e Fernando Cabaço peremptório mostra-lhe a cartolina azul. André Martins chamado à marcação do livre directo permite a defesa de Daniel Leal, que com a bola entre as caneleiras, fecha as mesmas e abre de seguida, e soa o apito da mesa a indicar o final do jogo, mas Fernando Cabaço aponta para a marca de grande penalidade alegando que o guarda-redes prendeu a bola o que gerou muitos protestos dos jogadores do SC Tomar tendo inclusive Nuno Domingues visto o cartão azul. Edgar Morais chamado à marcação da grande penalidade faz o 3-2 e garante os três pontos.

Foto retirada do video da TV Hóquei HD

Final: UDC Nafarros 3  -  SC Tomar 2
 
Num jogo onde as duas equipas foram dignas uma da outra, onde o SC Tomar cedo assumiu a vontade de vencer, perante um Nafarros que nem de longe nem de perto permitiu veleidades ao adversário, podemos dizer que o empate seria o resultado, certo, o que se passou no final e motivou a vitória deixo ao critério de quem viu o jogo, ou o vídeo do mesmo, e de quem fez a delegacia, mas como disse o Nuno Domingues «"um segundo e 50 centésimas" na Fórmula Um pode decidir um titulo, agora em Hóquei decidir se o guarda-redes prendeu ou não a bola???».

Pode ver o jogo completo aqui num trabalho da TV Hóquei HD

sábado, 22 de Novembro de 2014

A PRIMOROSA ARTE DE FALHAR LANCES DE BOLA PARADA

Um autentico festival de como não marcar lances de bola parada foi com que o União presenteou os presentes do Albano Mateus esta noite, contando com a preciosa colaboração do Alcobacense que apesar de um menor escala também mostrou atributos neste capitulo e assim sendo o empate registado no final foi para o União "o mal menor".



Depois de duas derrotas consecutivas "extra-muros" o União recebeu no seu reduto a equipa do Alcobacense esta época numa classificação mais modesta que em epócas passadas, mas foi a equipa da Capital da Maçã a ser mais objectiva e a aproveitar os erros Unionistas e a "disparar" no marcador. Antes de concluídos os primeiros cinco minutos Orlando Fernandes aproveitou a "auto-estrada" aberta pela defesa do União para fazer o 1-0. Quatro minutos volvidos e num gesto de excelente recorte técnico o mesmo jogador colocava os amarelos de Alcobaça a vencer por 2-0. O União não se encontrava e longe do que já demonstrou esta época apresentava um jogo desgarrado, sem ideias e disso se aproveitava a equipa de Sérgio Nunes que com dez minutos volvidos dispõe de soberana oportunidade, mas Orlando Fernandes não consegue bater o Orlando Pereira na marcação da grande penalidade. Quando o placard acusava dez minutos para se jogar foi a vez de David Vieira imitar o adversário e falhar igualmente uma grande penalidade. Um minuto volvido nova grande penalidade contra o Alcobacense e desta feita Nuno Nobre não consegue bater Samuel Santos. À entrada dos últimos cinco minutos seria Diogo Verde em jogada individual a fazer o 0-3. Com pouca mais de dois minutos para se jogar Sérgio Nunes vê a cartolina azul e Carlos Fonseca chamado à marcação do respectivo livre directo desperdiça mais um lance de bola parada. A jogar em power-play o União não consegue bater Samuel e o resultado manteve-se até ao apito para o intervalo

Intervalo: União FE 0  - A Alcobacense CD 3  (Faltas 6 - 6)

A 2ª parte e com Orlando Pereira na baliza começa praticamente com uma grande penalidade a favor do Alcobacense mas Manuel Lopes desperdiça a hipótese de elevar a contenda. Com cinco minutos jogados o União consegue finalmente bater o "keeper" adversário numa jogada de entendimento com Pica a concretizar um passe açucarado de David Vieira. O golo veio dar um novo alento à equipa de Pedro Nobre que não pode estar no banco devido à expulsão em Alenquer e à passagem do décimo minuto Bruno Pereira num resulto reduz para a margem mínima. Com 2-3 e com muito ainda para se jogar o União foi em busca dos três pontos, mas pela frente estava uma equipa certinha e a defender bem. A equipa da Capital da Mação tem a onze minutos do final a oportunidade de fugir de novo no marcador, mas Fábio Júnior não aproveita o livre directo correspondente à 10ª falta Unionista. Já nos últimos dez minutos seria Pica a falhar novo livre directo, este o da 10ª falta do Alcobacense. à passagem do 18º minuto Diogo Verde vê cartão azul e Rui Alves desperdiça o livre directo, ficando o União de novo a jogar em power-play e de novo a não tirar dividendos do mesmo. Com pouco mais de três minutos para se jogar foi a vez de Jorge Nunes ver cartão azul e novamente Pica a falhar o livre directo e novamente power-play desta feita aproveitado pelos alvi-negros para chegarem ao empate. A 15ª falta do Alcobacense chega a um minuto do final e Rui Alves para não ser a excepção que confirma a regra falha de novo, e o resultado permaneceu inalterável até final.

Final: União FE 3  - A Alcobacense CD 3  (Faltas 13 - 15)

Foto de arquivo: Carlos Emidio Martins

Empate que se pode dizer justo pelo facto do União na 2ª parte ter procurado corrigir os erros cometidos na primeira, mas uma equipa que luta pela manutenção como principal objectivo e dentro dessa manutenção a melhor classificação possível não se pode dar ao luxo de falhar sete, eu repito sete lances de bola parada. Quanto ao Alcobacense pelo que fez durante todo o jogo e perante todas as envolventes e condicionantes, a haver um vencedor seria sem duvida alguma a equipa de Sérgio Nunes que teve em Orlando Fernandes o "regista" e em Samuel Santos um guardião enorme que mostrou no Entroncamento todas as suas qualidades.

A equipa de arbitragem composta por Teófilo Casimiro (Ribatejo) e António Peça (Leiria) realizou uma boa exibição tanto tecnica como disciplinarmente.

União FE (3): Ricardo "Káká" Correia (gr), Bruno Pereira (c) (1), David "Rosca" Vieira, Carlos "Pica" Fonseca (1) e João "Mendx" Mendes
Suplentes: Orlando Pereira (gr), Rui Alves (1), Eduardo Fernandes, André Vieira e Nuno Nobre
Treinador: Pedro Nobre

A Alcobacense CD (3): Samuel Santos (gr), Jorge Nunes, Manuel Lopes, Orlando Fernandes (c) (2) e Diogo Verde (1)
Suplentes: Bruno Aires (gr); Diogo Quina, Cristóvão Carreira, António Brito e Fábio Júnior
Treinador: Sérgio Silva

sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

NOMEAÇÕES PARA AS EQUIPAS DO RIBATEJO E LEIRIA

Já são conhecidos os árbitros que irão dirigir os jogos das equipas da AP Ribatejo e AP Leiria no Nacional da I, II, III Divisão e Nacional Feminino.


I Divisão - 22/26 de Novembro
  • Candelária SC vs HC "Os Tigres": João Duarte (Lisboa) / Paulo Romão (Lisboa)
  • HC Turquel vs FC Porto: Luís Peixoto (Lisboa) / Miguel Guilherme (Lisboa) - Vitor Roxo (Leiria)

II Divisão Sul - 22 Novembro 2014
  • UDC Nafarros vs SC Tomar: Jorge Carmona (Lisboa) / Fernando Cabaço (Lisboa)
  • União FE vs Alcobacense CD: Teófilo Casimiro (Ribatejo) / António Peça (Leiria)
  • BIR vs HC Vasco da Gama: Orlando Ramos (Leiria) / Luís Correia (Leiria) - Pedro Sousa (Leiria)

II Divisão Centro - 23 Novembro 2014
  • ACR Santa Cita vs SC Marinhense: Teófilo Casimiro (Ribatejo)
  • ADC Vila Boa do Bispo vs HC Santarém: Domingos Carvalho (Porto)
  • J. Ouriense vs FCO Hospital: António Gameiro (Ribatejo)

Campeonato Nacional Feminino - Zona Sul - 23 Novembro 2014
  • HC Turquel vs FC Alverca: Vitor Roxo (Leiria)

quinta-feira, 20 de Novembro de 2014

UNIÃO RECEBE ALCOBAÇA SEM PEDRO NOBRE E TIAGO PEREIRA

Os "danos colaterais" do jogo na Vila Presépio em que o União defrontou o S Alenquer B ficaram a conhecer-se no dia 19 após a publicação do Comunicado Semanal de Castigos a Patinadores e outros.

Foto de arquivo: Barros Simões

Pedro Nobre foi punido com dois jogos oficiais de suspensão, e assim sendo no jogo em casa frente ao Alcobacense CD e fora frente ao HCP Grândola o técnico Unionista terá de delegar no adjunto Ricardo Navalho a condução da equipa a partir do banco de suplentes. Por seu turno Tiago Pereira, também contemplado com o cartão vermelho em Alenquer vai cumprir um jogo de castigo, pelo que só regressará na Vila Morena no jogo a contar para a 11ª jornada.

O União recebe o Alcobacense no próximo sábado no Albano Mateus, jogo com inicio marcado para as 18:00 horas e onde a equipa alvi-negra irá tentar regressar às vitórias depois de duas derrotas consecutivas "fora de portas".

quarta-feira, 19 de Novembro de 2014

J. OURIENSE VENCE EM SANTARÉM PARA A TAÇA APR/EKIS

Aproveitando o facto de terem ficado isentas da 1ª eliminatória da Taça de Portugal, HC Santarém e J. Ouriense disputaram no Municipal da Capital Ribatejana o jogo da Taça APR/Ekis relativo à 7ª jornada.

Francisco Mendes levou a sua equipa à vitória em Santarém
Foto de arquivo: J. Ouriense


A equipa de António Vicente ainda sem pontuar na prova procura perante o seu público a primeira vitória, ao passo que a equipa de Francisco Mendes com três pontos fruto da vitória caseira frente à ACR Santa Cita tentava mais três pontos e pular na classificação.

O empate (2-2) ao intervalo penalizava a equipa Escalabitana bastante perdulária na finalização. Na etapa complementar o HC Santarém chegou-se à frente no marcador. A vencer por 3-2 a equipa da casa a justificar mais um golo, viu a J. Ouriense dar a volta ao marcador e chegar ao 3-5, resultado com que terminou o encontro entre as duas equipas mais jovens a disputar o Nacional da III Divisão.

terça-feira, 18 de Novembro de 2014

II ENCONTRO TEMPLÁRIO DE BAMBIS

A Secção juvenil do SC Tomar leva a efeito no próximo sábado dia 22 de Novembro o II Encontro Templário de Bambis - Mini-Hóquei 3x3 que terá como palco o Pavilhão Jácome Ratton.


Este evento contará com aproximadamente 60 atletas distribuídos por 14 equipas, representando 7 clubes. O início dos jogos está marcado para as 10:00 horas, havendo um intervalo para almoço entre as 12:00h e as 14:00h e tendo o seu encerramento previsto para as 17:30 horas.

O SC Tomar convidou para este evento o União FE, HC Mealhada, HC Turquel, Sporting CP, SL Benfica e Académica de Coimbra.

TAÇA DE PORTUGAL LEVA SC TOMAR ATÉ À MADEIRA

Realizou-se ontem na sede da FPP o sorteio da 2ª eliminatória da Taça de Portugal, já com a presença das equipas da II divisão, mas ainda dividido em Zona Norte e Zonal Sul com 30 jogos agendados, ficando o GD Sesimbra isento e já apurado para a 3ª eliminatória.


No que às equipas Ribatejanas diz respeito, as equipas da II Divisão jogam ambas fora e com equipas da III Divisão Sul. O SC Tomar viaja até ao Funchal na Madeira para defrontar o CS Marítimo actual 4º classificado com 13 pontos. Por seu turno o União FE viaja até ao Litoral Alentejano para defrontar o HC Santiago 8º classificado na mesma zona. Se a nível desportivo as equipas Ribatejanas são claramente favoritas, no aspecto financeiro pode dizer-se que ao SC Tomar "saiu a fava" pois todos sabemos as despesas inerentes a uma viagem ás Ilhas e o tempo que demora o reembolso por parte da FPP.

HC Santarém e J. Ouriense a militar na III Centro que ficaram isentas na 1ª eliminatória jogam ambas em casa mas contra adversários da II Divisão o que só por si já revela a dificuldade das equipas orientadas por António Vicente e Francisco Mendes. O HC Santarém recebe no Municipal da capital Ribatejana o UDC Nafarros actual 8º classificado ao passo que no Municipal de Ourém a J. Ouriense recebe o HC Vasco da Gama de Sines que ocupa a 10ª posição.

Os jogos estão marcados para o dia 13 de Dezembro e foi este o alinhamento a Sul e a Norte que o sorteio ditou.
 

SANTA CITA ELIMINADO EM TERRA DE CAVACO SILVA

A ACR Santa Cita deslocou-se até ao Algarve, mais propriamente Boliqueime para disputar a 1ª eliminatória da Taça de Portugal, tendo como adversário o Clube Desportivo local que milita na III Sul.

Pedro Almeida "viu cair" a sua equipa na 1ª eliminatória
Foto de arquivo: Barros Simões

Com algum favoritismo atribuído à equipa de Pedro Almeida pelo facto de na época transacta ter disputado a II Divisão, a equipa Algarvia entrou concentrada e foi assumindo o comando da partida chegou ao intervalo a vencer por 3-0 com os golos a serem apontados por Pedro Silva (2) e Gonçalo Luís. Antes do apito de António Fialho para o intervalo Márcio Aldeagas viu cartão azul o que motivou que o Santa Cita entrasse na etapa complementar a jogar em power-play.

Fruto dessa vantagem numérica a equipa de Pedro Almeida reduziu para 3-1 através de José Marques. A equipa da casa "acusou a guinada" e apesar da equipa Ribatejana tentar correr atrás do prejuízo, os Algarvios "voltaram à carga" e chegaram ao 6-1 com Hugo Silva, Gonçalo Luís e Márcio Aldeagas. Com a eliminatória já resolvida a favor da equipa do Boliqueime, e após a equipa da casa desperdiçar uma grande penalidade, Pedro Almeida reduziu pra 6-2, mas antes do apito final seria Ruben Gomes a fazer o 7-2 resultado que não se voltaria a alterar.

Final: CD Boliqueime 7  -  ACR Santa Cita 2

CD Boliqueime (7):  Bruno Francisco (GR), Márcio Aldeagas (1), Hugo Silva (1), Gonçalo Luis (2) e Pedro Silva (2)
Suplentes: Francisco Costa, Ricardo Martins, Ruben Gomes (1), Rafael Miguel e Tiago Silva
Treinador: António Ramos

ACR Santa Cita (2):  Fábio Amendoeira (GR), Pedro Vitorino, Rui Oliveira, Pedro Almeida (1), João Bernardo
Suplentes: Rodrigo Saboga (GR), Zé Marques (1), João Ferreira e Fábio Macarrão
Treinador: Pedro Almeida

A ACR Santa Cita regressou ao Ribatejo com a participação na Taça de Portugal 14/15 concluída, ao passo que o CD Boliqueime segue para a 2ª eliminatória onde irá defrontar novamente no seu reduto o líder da II Divisão Sul, HC Sintra.

segunda-feira, 17 de Novembro de 2014

VILA PRESÉPIO NÃO PÔS PONTOS NO SAPATINHO

O União FE depois da derrota em Torres Vedras voltou a jogar fora, desta feita na Vila Presépio frente ao S Alenquer B e acabou derrotado por 4-3 somando assim a segunda derrota consecutiva no Nacional da II Divisão Zona Sul.

Foto de arquivo: M@is Alenquer

Num jogo dirigido pela dupla Leiriense António Ramos e António Peça a contar para a 9ª jornada a equipa de Diogo Ganchas que vinha de uma derrota em terras Ribatejanas frente ao SC Tomar entrou bem e a jogar em velocidade chegou ao 2-0. Reagiu a equipa Pedro Nobre que através de Pica reduziu para 2-1 num lance de contra-ataque. Com menos de cinco minutos para se jogar faz hattrick e leva o S Alenquer B a vencer por 3-1 para o intervalo.

Na etapa complementar e com uma vantagem de dois golos a equipa da casa viria de novo a "facturar" desta feita através de Fábio Bogalho que uma "calhoada" do meio da rua aumentou para 4-1. A perder por três golos de diferença a equipa de Pedro Nobre não "deitou a toalha ao chão" e foi à procura de na Vila Presépio receber um ponto (pelo menos) no sapatinho e chegou à margem mínima com Pica e Rui Alves a reduzirem para 4-3. Os últimos minutos trouxeram emoção "a rodos" e a incerteza no resultado a pairar até oito segundo do final quando Pica teve no setique a oportunidade de "pôr o ponto no sapatinho" mas desperdiçou o livre directo, não conseguindo bater João Mendes que assim na Vila Presépio fez o Natal acontecer um mês e tal antes.

Final: S Alenquer B 4 - União FE 3 

Com esta derrota o União manteve o 9º lugar com 11 pontos e na próxima jornada recebe o Alcobacense actual 12º classificado com 6 pontos. O S Alenquer B manteve a 11ª posição com 10 pontos e no sábado viaja até ao Estoril para defrontar a AJ Salesiana.

O CRESCIMENTO VAI-SE NOTANDO JOGO A JOGO

A equipa feminina da ACR Santa Cita continua o processo de aprendizagem e pode dizer-se que está a evoluir a olhos vistos e a prova disso foi demonstrada no passado sábado na recepção ao Externato São Filipe equipa que viajou desde Estremoz até à Aldeia Ribatejana do Hóquei em Patins.

Foto: Hóquei Feminino ACR Santa Cita

Num jogo de treino dividido em três partes de 20 minutos a equipa de Santiago Almeida apresentou na 1ª parte as suas atletas mais novas e o parcial cifrou-se em 4-3 para a equipa da casa com Joana Lourenço (2), Maria Cunha e Verónica Pimpão a serem as marcadoras de serviço, num parcial que para Joana Lourenço foi o ultimo antes de ser submetida a uma operação ao joelho.

Nas outras duas partes a equipada casa apresentou as jogadoras "mais velhas" e o Externato São Filipe trouxe "à tona" toda a sua experiência vencendo por 1-7 com Sandra jacinto a fazer o golo da ACR santa Cita. Em mais uma jornada que têm por base o crescimento da equipa Santiago Almeida apresentou
Elisabete José (gr), Maria Joao Alves (gr) (um regresso a actividade), Maria Cunha, Margarida Farinha, Verónica Pimpão, Bruna Ferreira, Andreia Ferreira, Joana Lourenço, Beatriz Homem, Filipa Bernardes, Rosana Silva (um regresso) e Sandra Jacinto (um regresso).

Os treinos da equipa da ACR santa Cita realizam-se à quarta e sexta-feira entre as 18:00 e 19:30 horas e estão abertos a todas as Meninas que saibam andar de patins e queiram praticar a modalidade.

domingo, 16 de Novembro de 2014

TIGRES SOFRERAM PARA SOMAR UM PONTO

Depois de dois jogos a pontuar a equipa dos Tigres recebeu no Alfredo Bento Calado o CD Paço de Arcos que trazia a Almeirim Diogo Neves (emprestado pelo Benfica ao clube da Linha) e João Beja (que envergou o emblema Ribatejano, há umas épocas atrás) e o empate foi resultado final.

Foto: Almeirinense TV

A equipa de Paulo Garrido entrou melhor em rinque e adiantou-se no marcador através de Miguel Dantas. João Beja marcou de seguida e o Miguel Dantes bisou fazendo o 0-3 a favor da equipa que viajou desde de Paço de Arcos. Reagiu a equipa de Pedro Nifo que viria a reduzir para 1-3 atravé de Filipe Bernardino na marcação de uma grande penalidade e depois para a margem minima através de uma "calhota" do meio da rua de JoHe. Com o resultado preso pela margem minina seria de novo o Paço de Arcos a adiantar-se no marcador num golo de Rui Pereira na conversão de uma grande penalidade.

Intervalo: HC "Os Tigres" 2  -  CD Paço de Arcos 4 
 
O 2º tempo a equipa de Pedro Nifo a perder por dois golos, foi à procura de "ser feliz" e foi causando mais dificuldades ao adversário, mas seria nos lances de bola parada que viria a encontrar o sucesso através da "magia" de JoHe que em dois livres directos fez "duas maldades" a Pilé e empatou a partida, para gualdio dos adeptos azuis e brancos da capital da Sopa da Pedra que mais uma vez foram incansáveis no apoio à sua equipa, sempre liderados pelos incansáveis "Ultras Almeirim".

Final: HC "Os Tigres" 4  -  CD Paço de Arcos 4

Com este empate a equipa do HC "Os Tigres" subiu uma posição na tabela classificativa saindo da zona de despromoção, é agora 11º classificado com 5 pontos e na próxima jornada desloca-se até aos Açores, mais proprieamente à Ilha do Pico para defrontar o Candelária SC que ocupa a 10ª posição com 7 pontos e que já esta tarde empatou 7-7 em Valongo frente ao campeão nacional em titulo. O CD Paço de Arcos com este ponto conquistado no Ribatejo subiu ao 7º lugar somando 10 pontos e na próxima jornada recebe o Sporting CP actual 3º classificado com 16 pontos e que ontem venceu por 4-2 o OC Barcelos.

Pode ver o resumo do jogo aqui num trabalho da Almeirinense TV

sábado, 15 de Novembro de 2014

A MALDIÇÃO DO JÁCOME RATTON

O SC Tomar voltou a perder em casa desta feita frente à AJ Salesiana e entregou a liderança da II Sul ao HC Sintra e analisando as ultimas três prestações Leoninas no Jácome Ratton, duas derrotas e uma vitória suadinha podemos afirmar que o "Covil" do Leões está a modos que amaldiçoado.

Foto: António Antunes - T.M. Foto

Desde o primeiro apito da dupla Ribatejana Rui Taborda e Hélder Pardal que a equipa de Nuno Domingues assumiu as despesas do jogo e foi com naturalidade que à passagem do oitavo minuto o capitão Ivo Silva inaugurou o marcador. No minuto seguinte e na sequência de um livre directo a castigar a amostragem de cartão azul a Leonardo Monteiro, Luís Silva ampliasse a marca para 2-0. Com pouco mais de cinco minutos para se jogar seria o jovem Hernâni Diniz a bater Tiago Afonso e a colocar os verde e brancos em vantagem confortável que havia de ser reduzida poucos segundos volvidos através de Luís Marques.

Intervalo: SC Tomar 3  -  AJ Salesiana 1

A equipa que viajou desde o Estoril apresentou-se melhor no 2º tempo e aproveitando o "desnorte" da equipa Leonina a apresentar-se 180 graus diferente do que havia feito na 1ª parte foi equilibrando a contenda e logo no primeiro minuto reduziu para a margem mínima. Este golo teve o condão de "enfegar" ainda mais o hóquei dos leões já de si desgarrado neste fase e antes de "queimados" os primeiros dez minutos Tomás Silva coloriu o placard com 3-3. Com a equipa Nabantina a evidenciar falta de soluções para bater a bem escalonada defesa da equipa da Linha, seria os de amarelo vestidos a passarem para a frente do marcador através de Leonardo Monteiro. A equipa de Nuno Domingues com oito minutos para jogar e agora a ver fugir a vitória, correu atrás do prejuízo, mas o coração falava mais alto que a razão e nem Luís Silva que já havia marcado de bola aprada foi capaz de repetir o feito e desperdiçou o livre directo correspondente à 10ª falta da AJ Salesiana estávamos a pouco menos de três minutos do apito final.

Final: SC Tomar 3  -  AJ Salesiana 4

Foto: António Antunes - T.M. Foto

Vitória justa da equipa que jogou com mais "cabeça" soube aproveitar os erros adversários e depois de ter vencido em Sintra, volta agora a derrotar fora um dos candidatos à subida. O SC Tomar para confirmar as "apostas" que o colocam como um dos principais candidatos à subida tem de provar mais e aproveitar o factor casa, pois a ver, a ver em casa já desperdiçaram 6 pontos que podem vir a revelar-se importantes nas contas finais.

SC Tomar (3): Marco Gaspar (gr), João Lomba, Filipe Almeida, Luís Silva (1), Ivo Silva (1)
Suplentes: Daniel Leal (gr), Hernâni Diniz (1), David Costa, André Silva, Nuno Domingues
Treinador: Nuno Domingues

AJ Salesiana (4): Tiago Afonso (gr), Alexandre Duarte, Leonardo Monteiro (1), Tomás Silva (2), Pedro Santos
Suplentes: João Alves (gr), Luís Marques (1), Nuno Gomes, Francisco Nascimento, Miguel Mendes
Treinador: Luís Costa Duarte

Com esta derrota o SC Tomar caiu para a 3ª posição somando agora 18 pontos menos um que HC Sintra e AE Física D, esta ultima com menos um jogo. Na próxima jornada a equipa de Nuno Domingues têm uma deslocação difícil até ao concelho de Sintra para defrontar a UDC Nafarros actual 8º classificado com 13 pontos.

AFINAL PORQUE RAZÃO FOI O SC TOMAR MULTADO...!!!

Ao ler a crónica do Berry - O Adepto (Expulso) lembrei-me de ir ler os artigos que motivaram a coima de 48,50€ ao SC Tomar por causa de distúrbios e depois de investigar fico com a mesma opinião dele e fico com a nítida sensação que se andam a cumprir directivas dos patamares decisores com o total apoio de quem elabora relatórios e segue religiosamente quem manda, se é para a direita vamos para a direita, se é para a esquerda vamos para a esquerda, o essencial é agradar.

Não podia começar a minha divagação sem passar pela Porto Editora e ver no dicionário de Língua Portuguesa - sem Acordo Ortográfico o significado de "distúrbio" e aparece o seguinte:
dis.túr.bi.o
nome masculino
1.    perturbação do sossego; alteração da tranquilidade
2.    perturbação da ordem; desordem; motim

Primeira parte concluída, apresento de seguida o Comunicado Semanal de Castigos a Clubes e Associações. Reunião do Conselho Disciplinar de 12/11/2014 onde no ponto 0444/14 vêm a punição ao SC Tomar.


Agora apresento um a um os artigos que levaram à respectiva multa de 48,50€


Por fim não podia de chegar à fala com Ricardo Cardoso, Presidente do SC Tomar para explicar afinal o que de grave se passou no Jácome Ratton na recepção ao S Alenquer B
CA – Boa tarde Ricardo, afinal o que se passou no passado sábado que levou os árbitros da partida a referirem no relatório a ocorrência de distúrbios?
RC – Boa tarde Gavancho. Realmente estranho esta atitude, até porque o SCT preza o bom nome do clube e da modalidade e sempre recebe bem, como são testemunhas os diferentes agentes da modalidade, onde, obviamente, se incluem os Srs. Árbitros. No sábado passado estranhámos a atitude dos árbitros logo que chegaram ao Municipal Jácome Ratton, pois insistiram na necessidade de vistoriar as duas viaturas com que se fizeram deslocar até ao local, mostrando total desconhecimento da Lei e, aliás, os árbitros de outras Associações pouco se preocupam com o facto, afirmando que sempre foram aqui bem recebidos ao longo dos anos e que param o carro em qualquer lado e sem quaisquer problemas, pois as pessoas de Tomar são de bem e vivem a modalidade de forma ímpar e irrepreensivelmente. Estranho também a atitude do sr. Árbitro, Gameiro, que chama à razão um clube singelo por “distúrbios”, na minha pessoa, quando não percebeu que os prevaricadores foram os jogadores do banco do Alenquer, na pessoa do g.r. suplente, que tenho como exemplo, quiçá, mal disposto pelo evoluir do resultado que lhes foi favorável grande parte do tempo. Esta sim, era uma competência da dupla de arbitragem, na pessoa do supracitado árbitro, que estava do lado dos bancos e que deveria manter a ordem com penalização para os mesmos, que não cumpriram as condutas que o desporto em geral preconiza e o hóquei patins em particular. Obviamente, e agora, estou em condições de afirmar que não deveria responder a tais provocações, que se estenderam aos directores do clube adversário e inscritos no boletim de jogo, mas, a incerteza do resultado e as emoções inerentes ao mesmo, dificilmente transmitem tais comportamentos de serenidade. Um voto de louvor, àquele que no banco, pediu desculpa de tal gesto, do já citado g.r. suplente, de valor ímpar e que conheço à tantos anos. Continuo a estranhar, que tais árbitros, na pessoa daquele que estava do lado dos bancos, “Gameiro”, procurou no pavilhão culpados e não naqueles que na verdade, procuraram inflamar o espectáculo, sempre digno pelas duas equipas e com resultado incerto até ao final, e que mereciam ser punidos, pois estão apenas para jogar, isto sim era competência de tal pessoa que tarda em compreender o fenómeno da arbitragem e não castigar os inocentes que todos os dias trabalham em prol da modalidade.
CA - O que achas que mudou num numa época onde agora todos os comunicados publicam multas aos clubes seja por atraso no início do jogo ou por distúrbios? Estarão os clubes mais desleixados (e desculpa o termo), os adeptos mais indisciplinados, ou os árbitros mais assertivos no cumprimento das directivas emanadas e a FPP mais preocupada em angariar fundos, pois nenhum clube reclama por 48,50€, mas se todas as semanas for uma dezena multada por esses valores, no final da época representa muito dinheiro em caixa.
RC – Na realidade há muitas questões que me ultrapassam e, não podendo concordar com algumas que não defendem os interesses da modalidade, à outras que não posso deixar de responsabilizar aqueles que “gerem” de acordo com os regulamentos, como por exemplo a hora de entrada na “pista”. Obviamente, faz-se apelo em todos os ringues à sensibilidade dos árbitros, mas todos conhecemos a Lei. Agora, distúrbios, ainda ninguém percebeu o que é? Quem prevarica? Quem incentiva? Pois na realidade não existem culpados e toca a bater no “clube organizador”, que, por vezes, é inocente de tais comportamentos, aliás, expressos na minha pessoa ao dito árbitro, que assumiu perante várias testemunhas que ia escrever… O quê? Pois esteve longe de perceber o que se passou, “quase nada”…, por má fé?, por instruções?, só ele poderá dizer… contudo estranho tais comportamentos, que entre outros nada defendem os CLUBES, que com tantas e tantas dificuldades, vão procurando defender uma modalidade que nos é tão querida e, até quando?! Não somos merecedores de tais castigos, injustos, na pessoa daqueles que estão apenas para dirigir um jogo, que por si só já lhes levanta tantas dificuldades.

sexta-feira, 14 de Novembro de 2014

NOMEAÇÕES PARA AS EQUIPAS DO RIBATEJO E LEIRIA

Já são conhecidos os árbitros que irão dirigir os jogos das equipas da AP Ribatejo e AP Leiria no Nacional da I, II, Taça de Portugal e Nacional Feminino.


I Divisão - 15 de Novembro
  • HC "Os Tigres" vs CD Paço de Arcos: Paulo Sousa (Porto) / António Teixeira (Porto) - Ernâni Batista (Ribatejo)
  • CD Póvoa vs HC Turquel: José Pinto (Porto) / Joaquim Pinto (porto) - Pedro Silva (Porto)

II Divisão Sul - 15 Novembro 2014
  • SC Tomar vs AJ Salesiana: Rui Taborda (Ribatejo) / Helder Pardal (Ribatejo)
  • S Alenquer B vs União FE: Orlando Ramos (Leiria) / António Peça (Leiria) - Armando Henriques (Leiria)
  • Alcobacense CD vs AE Física D: Teófilo Casimiro (Ribatejo) / António Gameiro (Ribatejo)
  • HC Sintra vs BIR: Fernando Lopes (Ponta Delgada) / Jorge Carmona (Lisboa)

Taça de Portugal - Zona Sul - 1ª Eliminatória - 16 Novembro 2014
  • CD Boliqueime vs ACR Santa Cita: António Fialho (Alentejo)

Campeonato Nacional Feminino - Zona Sul - 15 Novembro 2014
  • Stuart HC Massamá vs HC Turquel: Nuno Sousa (Lisboa)

TAÇA DE PORTUGAL LEVA SANTA CITA AO ALGARVE

Domingo será o dia de arranque da Taça de Portugal versão 2014/2015 com a realização de 6 jogos (3 a Norte e 3 a Sul) todos entre equipas da III Divisão e a deixar as restantes (12 a Norte e 12 a Sul) isentas, e vá lá saber-se porquê, porque até sendo numero par dava para realizar 9 jogos a Norte e 9 a Sul e apurar 18 equipas para a 2ª eliminatória.


Em relação às equipas Ribatejanas apenas a ACR Santa Cita entra em pista e logo com uma longa viagem até Terras Algarvias, nomeadamente à que viu nascer o actual Presidente da Republica para defrontar o CD Boliqueime, actual 8º classificado na III Sul com 9 pontos. A equipa de Pedro Almeida actual 7ª classificada na III Centro vêm de um serie positiva com duas vitórias e um empate e apesar de jogar fora tem capacidade para sair do "Reino dos Algarves" com o passaporte para a 2ª eliminatória carimbado.

Ainda pela zona sul destaque para o estreante GRF Murches onde jogam João Capitolino e Gonçalo Favinha que se desloca até Porto Santo, Madeira para defrontar a equipa da AD "Os Profetas", ou seja será apenas por umas horas, mas Gonçalo Favinha vai regressar à Ilha Dourada, onde se recorde representou o Porto Santo Hóquei SAD.

LUÍS MIGUEL CUNHA AO LEME DA SELECÇÃO DISTRITAL

O treinador da equipa de Sub-17 da ACR Santa Cita é o senhor que se segue ao leme da selecção distrital de Iniciados (Sub-15) substituindo assim Rui Nunes que por motivos particulares teve de abandonar o comando da mesma.

Foto: Grupo 600 - Artes Visuais

Respondendo afirmativamente ao convite endereçado pela direcção da APR, Luís Miguel Cunha tem assim os destinos da selecção distrital cujo objectivo principal é tentar a melhor classificação no Inter-Regiões "Páscoa 2015". O primeiro teste do novo técnico será o Torneio Inter-Associações "Natal 2014" a organizar pela AP Ribatejo que segundo informação recolhida pelo Cartão Azul se irá disputar em Constância, local onde serão realizados os treinos, num protocolo assinado entre a edilidade local e a AP Ribatejo.

quinta-feira, 13 de Novembro de 2014

BERRY – O ADEPTO (EXPULSO)

Aproveitando a oportunidade que me foi concedida pelo Cartão Azul e cá estou eu de volta à carga, e por assuntos que me deixem a pensar o que se passa na época 2014/2015 no que diz respeito às multas, será excesso de zelo, ou caça à mesma.


Mas passo ao que interessa, ao ler os últimos comunicados Semanais de Castigo a Clubes e Associações e comparando os mesmos com os da época passada, por exemplo, chego às seguintes conclusões, e desculpem-me a linguagem:
  • Ou os clubes entraram no relaxe ou no desleixo (o que eu duvido)
  • Ou os árbitros ganharam boa “vistinha” e vêem coisas que dantes não viam e/ou escreviam (o que eu duvido)
  • Ou alguém dos patamares decisores determinou que assim fosse (o que eu acredito)
  • Ou os Árbitros recebem instruções para ser rigorosíssimos nos pormenores (o que eu acredito)
E passo a fundamentar as minhas afirmações, nos últimos comunicados acumulam-se de norte a sul, coimas a clubes por “atraso no reinício do jogo” e “distúrbios” e os valores “esticam-se” desde cento e muitos euros até vinte e tal euros, o que no espaço de um mês resultaram em cerca de 1200 euros, e isto leva-me a pensar que por exemplo um arbitro (e sem querer pôr em duvida alguma a honestidade da classe) basta dizer que eu “Berry” tratei a Digníssima da sua progenitora como Santa Padroeira de Alguidares de Baixo e “pimba”, “distúrbios”, que a equipa “xpto” entrou duas décimas de segundo depois do previsto e “pimba”, “atraso no reinício do jogo” e assim sendo os clubes vão sendo penalizados pelo “excesso de zelo” para não ir para a vertente da “caça à multa” que aí já existem outros candidatos e com formação diferente.

E para terminar e já que sou Ribatejano, veja-se o caso do SC Tomar que no passado sábado no jogo contra o S Alenquer B foi punido por distúrbios com a multa de 48,50€ que a juntar aos cerca de 390€ que custa a organização do jogo, o mesmo ficou por quase 450€, depois mais a arbitragem, policiamento e assim sendo ainda vou ver a equipa Leonina e as restantes do Ribatejo ao Minho e ao Algarve a acabarem com as equipas seniores, pois o dinheiro não cresce nas arvores e a ser “sacado” a esta velocidade, não dá tempo para se tentar arranjar o mesmo para cumprir as obrigações normais quanto mais as que são fruto da “boa vistinha” ou oriundas de “patamares decisores”.

Façam o favor de ser felizes e aproveitem o São Martinho para beber uma água-pé daquela que não turva a vista, mas que põe as pessoas alegres, mas sempre sem chegar atrasados ou a fazer distúrbios.

Cumprimentos
Berry

"O MIRANTE" ENTREVISTOU O ADMINISTRADOR DO CARTÃO AZUL

Volvidos sete anos desde do inicio do Cartão Azul, o jornal regional "O Mirante" deslocou-se até ao Entroncamento e numa entrevista deu a conhecer aos seus leitores mais sobre o Blog "Cartão Azul" e sobre o seu administrador. A entrevista teve lugar em Agosto e foi publicada na edição do dia 21 desse mês, e agora publicada na integra passado cerca de três meses e numa altura onde se fala da Carolice na divulgação da modalidade.
 

Francisco Gavancho alimenta o seu “Cartão Azul” há sete anos e tem ideias sobre a modalidade.

O maior divulgador de hóquei do Ribatejo nem sequer sabe andar de patins

No futebol qualquer adepto sabe dar um pontapé na bola mesmo que chute para onde estiver voltado ou marque golos na própria baliza. No hóquei em patins já não é tão fácil ser adepto e praticante. É que manter o equilíbrio em cima de uns patins ao mesmo tempo que se tenta dar sticadas numa bola minúscula não é para todos. Mas não é por causa disso que a modalidade deixa de ter grandes apaixonados.

Quem quer saber tudo, ou quase tudo, o que se passa a nível do hóquei em patins da região, tem que, forçosamente, consultar o Blog “Cartão Azul” ou a página do Facebook com o mesmo nome. Os jornais desportivos nacionais praticamente não dão notícias da modalidade. Alguns jornais e rádios locais, principalmente os que estão sedeados em terras onde há equipas de hóquei, tentam dar o máximo de informação mas têm outros assuntos para tratar e não podem concentrar-se numa única modalidade. O Cartão Azul é o único espaço informativo online especializado em hóquei. Ali não entra mais nada.

A fundação do blog aconteceu a 1 de Março de 2007. O criador é um Sargento Chefe da Armada, especialista em comunicações que, apesar de nem sequer saber andar de patins, tem uma paixão imensa pelo hóquei. Cresceu no Entroncamento, na rua Abílio César Afonso, junto ao União do Entroncamento, uma colectividade com uma longa ligação à modalidade. Enquanto criança viu jogar os melhores a nível distrital e nacional. “Lembro-me de ver jogar o Livramento”, recorda. Apesar dessa paixão, foi o futebol que o atraiu como praticante, tendo jogado vários anos em equipas do Entroncamento, Atalaia e Moita. Quando o filho Nuno, actualmente com 24 anos, começou a jogar hóquei no União, o gosto pela modalidade ganhou novo fôlego. “Ele jogou dos 6 aos 18 anos, sempre no União, mas depois foi forçado a parar devido a uma lesão num joelho. Mas a minha paixão pelo hóquei em patins não nasceu por causa dele. Em criança já eu ia ver jogos”, explica, acrescentando que hoje em dia interessa-se mais por aquela modalidade do que pelo futebol.

O “Cartão Azul” dá notícias regulares sobre resultados, calendários de jogos, transferências de jogadores e de treinadores e alterações directivas nos clubes. Publica ainda entrevistas, crónicas de jogos, comentários críticos em rubricas como “Paparuco” e “Treinador de Bancada”. O lema da página online é: “Falar de Hóquei em Patins com Sotaque Ribatejano”. O jogador Miguel Dantas, entrevistado para o blog há algum tempo, disse que o hóquei é cada vez mais um desporto “da internet”. O “Cartão Azul” e outros espaços do género, alimentados por apaixonados pela modalidade, dão-lhe razão. “Se pegarmos num jornal desportivo aparece uma ou outra breve sobre hóquei nas últimas páginas, quando aparece. Transmissões televisivas são raras e a maior parte em canais de clubes no Cabo, com a agravante de uns serem difundidos por uma operadora de telecomunicações e outros por outra. Alguns jornais e rádios locais vão dando alguma informação mas não podem alargar-se porque o espaço é pouco e têm mais assuntos para tratar”, lamenta Francisco Gavancho. E acrescenta que “a maior parte da informação sobre hóquei passa pela internet mas mesmo assim há dirigentes de clubes, felizmente poucos, que boicotam blogs porque só querem notícias favoráveis”, critica.

Foi quando a internet começou a ser mais acessível que a informação especializada começou a ganhar terreno. “Em 2006 estive numa operação durante seis meses na Fragata Vasco da Gama. A minha fome de informação relativamente ao hóquei era parcialmente saciada quando, nas horas vagas, acedia a alguns blogs de hóquei que já existiam. O Mário Serra, que agora é director do União, tinha um. E havia outros de outras zonas do país, como acontece agora. Foi depois disso que arranquei com o “Cartão Azul”. Inicialmente tive a ajuda de quem já estava na internet. Do Pedro Jorge Cabral, de Ponta Delgada, por exemplo, que é, para mim, o maior divulgador da modalidade a nível nacional, ou do Nelson Alves, de Avanca (Aveiro) que também tinha um blog”.

Uma paixão ocupa muito tempo ao apaixonado. Os adeptos do hóquei ficaram a ganhar com o surgimento do “Cartão Azul”. A família de Francisco Gavancho ficou a perder. “A minha esposa (Lídia), com quem estou casado há 26 anos, ficava zangada comigo e com razão. Ela é da Lagoa do Furadouro, ao pé de Ourém. Íamos lá aos domingos e assim que lá chegávamos eu já estava com pressa de vir para casa para actualizar o blog. Nunca me canso de lhe agradecer a paciência e a compreensão que teve e continua a ter. E faço-o também publicamente. Inclusivamente em alguns textos que coloco no blog. Para além de eu ser marinheiro com as consequências que isso tem para a vida familiar, por passarmos muito tempo longe, eu ainda roubava à família quando não estava de serviço”, penitencia-se. A situação melhorou um pouco quando o filho foi praticante. Nessa altura, Francisco, a esposa e a filha Carolina, que tem hoje 17 anos, iam ver jogos juntos.

“Não consigo dizer bem de um jogo que correu mal”

O trabalho de actualização do “Cartão Azul” é apenas de Francisco Gavancho, embora tenha amigos que lhe cedem fotos e outros que lhe enviam informação. Diz que gostava de ter um patrocinador mas que nunca conseguiu arranjar nenhum. Refere que, nestes sete anos de existência, teve um milhão e cem mil visitas, publicou cinco mil notícias e doze mil comentários de seguidores. Quatro mil foram recusados devido à linguagem utilizada.

Vai ver jogos de hóquei sempre que pode, escolhendo normalmente os mais importantes ou os que se disputam mais perto do local onde se encontra. Mostra ao jornalista um cartão da Federação Portuguesa de Patinagem que lhe permite a entrada gratuita. Para além do blog e Facebook colabora por carolice nalguns programas de rádios locais e escreve para jornais regionais. Admite que é “persona non grata” para alguns dirigentes mais sensíveis às críticas mas diz que não está no seu feitio dizer bem de algo que correu mal.

Reconhece que o hóquei em patins perde “espectacularidade” na televisão mas acha que isso pode ser compensado com melhores comentadores. “A Federação devia insistir com os poucos canais que transmitem hóquei para escolherem comentadores que ajudem os espectadores a perceber melhor a modalidade. Parafraseando o seleccionador nacional, Luís Sénica, a maior parte dos comentários, se fossem cotados por uma agência de rating eram lixo. No futebol também há maus comentadores mas não é tão grave porque a maioria das pessoas sabe o que se está a passar em campo e a modalidade é mais espectacular”, defende.

Lamenta que a Federação não consiga que os canais de televisão fora do cabo transmitam mais jogos e que não haja jogos importantes em mais zonas do país. “O hóquei não se joga em todo o país. A Federação tem optado por fazer uma série de eventos na Mealhada e as selecções nacionais fazem estágio no Luso. Este ano falou-se que o inter regiões seria feito em Tomar. A Associação de Patinagem do Ribatejo estava preparada, a secção juvenil do Sporting de Tomar ia apoiar. Infelizmente, à última hora, o Presidente da Federação disse que ia ser na Mealhada, onde foi o ano passado. Foi pena”.

Elogia o trabalho dos clubes da região e chama a atenção para o facto de alguns terem hóquei em todos os escalões. “Optaram, em boa hora, por fazer um campeonato regional com equipas de Lisboa, Leiria e Ribatejo. Isso proporciona mais contactos entre jogadores e equipas. Ajuda a melhorar. As equipas do Ribatejo estão a fazer uma excelente trabalho que só não é melhor porque muitos jovens vão estudar para Lisboa, Coimbra, Porto e acabam a jogar em equipas dessas zonas do país".

Lamenta que em matéria de transferências tenha acabado a compensação que era dada aos clubes que tinham formado os atletas. “Não se compreende que esse investimento em formação não tenha retorno como acontecia antes e continua a acontecer noutras modalidades. O iluminado que avançou com essa ideia errou. Agora até os clubes grandes já se queixam porque também formaram miúdos que vão para outros clubes. Espero que venha a haver mudança a esse nível”, refere.

O alentejano que só passou 27 dias no Alentejo

Chama-se Francisco Gavancho, enche o peito de ar para dizer que é “Alentejano de Alpalhão, concelho de Nisa e Distrito de Portalegre”, mas vai-se a ver e afinal de alentejano tem o local de nascimento e 27 dias de permanência na terra. Filho de um ferroviário, o bebé Francisco passou os 19 meses seguintes em Abrantes, antes de rumar definitivamente ao Entroncamento onde estudou, casou, criou os filhos e ainda vive.

Para além do gosto pelo hóquei em patins, sempre gostou de comunicações. Teve um programa semanal na Rádio Voz do Entroncamento até ir para a Marinha, em 1985. “Chamava-se ‘Para acabar de Vez com a Loucura’. Era aos Sábados de manhã”, lembra. “Comecei a minha carreira como Grumete e hoje sou Sargento Chefe da Armada. Tenho muito orgulho em servir o meu país, servindo a Marinha”, afirma. Para descontrair das horas que passa sentado no exercício da sua actividade profissional, faz desporto, nomeadamente caminhadas.

quarta-feira, 12 de Novembro de 2014

ESTRANHA FORMA DE VIDA

Pedro Caldas, administrador do "Gloquei" publicou um artigo no seu espaço denominado "Estranha Forma de Vida" que em quatro capítulos retrata "A nossa história... Ou a importância em Portugal dos "CAROLAS" no reaparecimento do Hóquei em Patins na comunicação social".


«Caros amantes do Hóquei em Patins,

O texto que vos apresento é, em primeiro lugar, uma sentida homenagem que faço a todas as pessoas que trabalham ou trabalharam diariamente para levar o hóquei a sítios que, de outra forma, jamais seriam pisados pela modalidade. Apenas não direi seus nomes porque estão enumerados, um a um, nos quatro capítulos que vos apresento, e dentro dos quais poderão ler, também, os seus depoimentos.
» é assim com esta introdução que Pedro Caldas remete os leitores ao um passeio pela história recente do nosso hóquei no que á divulgação diz respeito

Com referências ao cartão Azul como por exemplo «(...) começaram a surgir outros bloguers, destacando-se o blogue Cartão Azul pela inovação de ser de cariz unicamente regional, administrado por Francisco Gavancho. Tal como Nélson Alves, tampouco sabe andar de patins, apesar de ter crescido a ver hóquei em patins, ao contrário do antigo administrador do Mundo do Hóquei, apaixonado pela modalidade desde o Campeonato do Mundo de 2003, realizado em Oliveira de Azeméis. Natural do Alentejo mas radicado desde os 27 dias de idade no Entroncamento, Francisco Gavancho teve a ideia de criar o blogue devido à longevidade de Portugal que, por vezes, a sua profissão de Sargento-Chefe da Armada obriga. “Em 2006 estive numa operação durante seis meses na Fragata Vasco da Gama. A minha fome de informação relativamente ao hóquei era parcialmente saciada quando, nas horas vagas, acedia a alguns blogues de hóquei que já existiam. O Mário Serra, director da UF Entroncamento, tinha um (...)»

Divido em quatro capítulos vale a pena ler "Estranha Forma de Vida" e dar os parabéns ao Pedro Caldas por este registo que perdurará na memória das pessoas que fazem o que podem pelo hóquei e que por vezes são tal mal tratados e incompreendidos", e é assim que o Pedro termina o Capítulo 4 «Por tudo isto, acho extremamente urgente que a Federação resolva estes problemas, pois a carolice pode durar muito mas também tem limites e acho que esses limites estão, aos poucos, a surgir. Está na hora de a Federação resolver este enorme problema das transmissões televisivas d’A Bola TV que, apesar de fazer calar alguns, não faz calar todos. Eis muitos dos problemas: som, tempo de jogo, má colocação das câmaras laterais e pouca qualidade nas repetições. É urgente olhar para estes problemas ‘com olhos de ver’ e rapidamente, caso contrário podemos vir a entrar num novo período negro do hóquei em patins, para minha infelicidade”
 

terça-feira, 11 de Novembro de 2014

JUVENIS DO SC TOMAR APURAM-SE PARA O NACIONAL

A equipa de Juvenis (Sub-17) do SC Tomar garantiu no passado sábado apuramento para o Nacional da categoria ao vencer por 3-2 o CRC "Os Águias".

Em cima Esq. para Drt.
José Pereira (Seccionista), Rodrigo Silva, Gonçalo Vicente, Tomás Simões, Guilherme Bonet, Pedro Mendes
Bruno Santos, Diogo Marante, Mário Neves (Seccionista).

Em baixo Esq. para Drt.
Leonardo Ribeiro, Rui Borreicho, José Pereira, João Henriques, Guilherme Domingues, Manuel Neves.

Assim sendo a equipa Leonina passou a somar 26 pontos, mais quatro que o vizinho Santa Cita (a depender de si próprio para garantir o apuramento) e mais sete que o Alcobacense CD quando falta um jogo à equipa Leonina e ao Santa Cita e dois aos restantes conjuntos. Para além do apuramento da equipa da Cidade do Nabão para o nacional a mesma vai disputar com os vencedores das restantes séries o título de Campeão Regional.

A equipa de Paulo Lopes irá assim ter como adversários no apuramento para o titulo de campeão regional, o SL Benfica (Série B), HC Turquel (Série C), Sporting CP (Série D) e HCP Grândola (Série E) e ainda o melhor 2º classificado da primeira fase.

Foto: António Antunes: T.M. Foto

MENINAS DO SANTA CITA CONTINUAM A FORMAÇÃO

A equipa feminina da ACR Santa Cita continua a formação e o crescimento enquanto equipa para quem sabe a curto/médio prazo participar nos campeonatos femininos.


Desde logo a única equipa feminina na área de jurisdição da AP Ribatejo a equipa da Aldeia Ribatejana do Hóquei em Patins realiza no próximo sábado pelas 18:00 horas no Pavilhão desportivo de Santa Cita mais um jogo amigável e desta feita frente ao Externato São Filipe.

Os treinos da equipa orientada por Santiago Almeida realiza realizam-se à quarta e sexta-feira entre as 18:00 e 19:30 horas e estão abertos a todas as Meninas que saibam andar de patins e queiram praticar a modalidade.

NA III DIVISÃO SÓ DEU SANTA CITA

Realizou-se no passado domingo mais uma jornada da III Divisão que junta na zona Centro três equipas Ribatejanas, a ACR Santa Cita, o HC Santarém e a J. Ouriense e nesta 6ª jornada apenas a equipa da Aldeia Ribatejana do Hóquei em Patins conseguiu vencer.

Foto de arquivo: SC Beira-Mar

Depois da vitória sobre o ACD Vila Boa do Bispo e o empate frente à Académica de Coimbra em casa a equipa de Pedro Almeida viajou até Vila Nova de Gaia para defrontar o HC Paço de Rei que a par da equipa Ribatejana contava com 7 pontos nas cinco jornadas disputadas anteriormente. A equipa so Santa Cita em nítido crescendo de forma depois de um arranque de campeonato "aos soluços" venceu por 5-7 e apesar de manter a mesma posição na tabela classificativa aproximou-se dos lugares de subida que distam agora apenas três pontos. Pela equipa Ribatejana marcaram Pedro Almeida (2), João Ferreira (2), Zé Pedro, Rui Oliveira e Tiago Barreiro. Na próxima jornada o Santa Cita recebe em casa o SC Marinhense actual 4º classificado com 12 pontos.

Foto: CA Feira

O HC Santarém viajou até Santa Maria da Feira para defrontar o Clube Académico local e acabou por sair goleada por um expressivo 10-2 que não deixa qualquer tipo de duvidas sobre o valor das equipas em pista, e se os "Cafalinhos" são candidatos a subir e assumiram a liderança com esta vitória aproveitando a "escorregadela" da Académica de Coimbra" que foi surpreendida em casa 3-4 pelo ACD Vila Boa do Bispo, a jovem equipa comandada por António Vicente a dar os primeiros passos no que aos Nacionais diz respeito estão no ano "zero" em busca de experiência e rodagem para num futuro poderem ambicionar a "voos" mais altos. Os golos da equipa Escalabitana foram apontados por Hugo Morais. Com esta derrota a equipa do HC Santarém mantêm a 10ª posição com 2 pontos e na próxima jornada desloca-se até Marco de Canavezes para defrontar o ACD Vila Boa do Bispo.

Foto de arquivo: Nuno Abreu - Jornal Noticias de Ourém

Por fim a J. Ouriense deixou terras Continentais e voou até à bonita Ilha de São Miguel nos Açores, para em São Miguel defrontar o Hóquei Clube PDL e num jogo equilibrado a equipa da casa acabou por ser mais feliz e vencer por 6-4. A equipa de Francisco Mendes inaugurou o marcador por Tiago Reis mas o HC PDL empatou antes do intervalo. No 2º tempo a equipa Insular chegou ao 3-1, reduziu Diogo Bernardes para 3-2, mas os "Coriscos" apostados em se distanciar dos Ribatejanos chegaram aos 5-2. Ivo Oliviera ainda voltou a colocar emoção no jogo ao fazer o 6-3, mas Sandro Melo ampliou de novo a marca e seria Diogo Bernardes a fixar o resultado final em 6-4. Com esta derrotas a equipa de terras de Oureana mantêm a 11ª posição com apenas um ponto, aquele que foi conquistado e casa na primeira jornada frente ao SC Beira-Mar. Na próxima jornada a equipa do Professor Francisco Mendes recebe em casa o lanterna vermelha FCO Hospital.

segunda-feira, 10 de Novembro de 2014

FÍSICA CERTINHA VENCE UNIÃO DESINSPIRADO

O União FE deslocou-se até Torres Vedras para defrontar a Física local e acabou derrotado por 4-0 num jogo onde a equipa da casa jogou o suficiente para somar os três pontos em disputa.
 
Foto: Barros Simões

Desde o primeiro apito da dupla Setubalense J.M. Rodrigues e Paulo Ferrão ficou visível que seria um jogo difícil para a equipa de Pedro Nobre e com o passar do tempo o mesmo veio a confirmar-se, apesar de ao intervalo a formação de André Gil vencer apenas por 1-0. Na 2ª parte a equipa da casa mais assertiva a defender bem com Pedro Chambel (excelente) a anular todos os intentos alvi-negros os golos foram aparecendo e se na primeira parte Vicente Alves foi o marcador, na etapa complementar foi do setique de João Lima e André Pereira (2) que as redes à guarda de Káká balançaram fixando o resultado final em 4-0 e não deixando qualquer margem de duvidas sobre a justiça do vencedor.

Final: AE Física D  4  -  União FE 0

Com esta derrota o União caiu uma posição para o 9º lugar somando 11 pontos e na próxima jornada desloca-se até à Vila Presépio para defrontar o S Alenquer B que foi derrotado em Tomar e ocupa a 11ª posição com 7 pontos. A Física de Torres Vedras manteve a 3ª posição com 16 pontos menos 2 que o líder SC Tomar mas com menos um jogo disputado e na próxima jornada viaja até à Capital da Maça para defrontar o Alcobacense actual 12º classificado com 6 pontos.

LEGIONELLA DEIXA TIGRES SEM PAVILHÃO PARA TREINAR

A equipa sénior do H C Os Tigres está sem local para treinar em virtude do fecho dos espaços desportivos em Vialonga.


Face ao surto de Legionella na zona de Vila Franca de Xira, os espaços desportivos naquela área foram todos encerrados e deixaram o clube almeirinense sem locais para treinar. A direcção dos Tigres já tentou, ainda na zona de Lisboa, encontrar outras soluções mas sem êxito. Também no Pavilhão de Alfredo Calado não existem horas disponíveis para temporariamente atenuar o problema.

Para resolver este problema é necessária sensibilidade e compreensão dos outros clubes do concelho para se conseguir por uns dias atenuar este problema”, apela Luis Batista. O Presidente dos Tigres considera que a situação é tão mais grave porque surge depois de dois resultados muito positivos da equipa sénior.

Assim e se não for levantado o fecho temporário nos próximos dias, o HC Os Tigres só vai treinar na quinta-feira, em Almeirim.

In Jornal "Almeirinense"

SC TOMAR "QUAL FEIJÃO-FRADE" REVELOU DUAS CARAS

Depois de assegurar a liderança em Sines, o SC Tomar recebeu no Jácome Ratton ainda a cheirar a festa encarnada depois da vitória das "Meninas" do Benfica na Supertaça, o S Alenquer B e os encarnados (que por acaso jogaram de branco) da Vila Presépio iam causando estragos na liderança do conjunto verde e branco da cidade do Nabão.

Foto: João Flores

A assumir o jogo logo de inicio a equipa de Nuno Domingues não foi capaz de "iludir" a de Diogo Ganchas que com a lição bem estudada e a anular as "mais-valias" Leoninas e explorando o erro do adversário ia levando a "água ao seu moinho" e foi num lance de erro do SC Tomar que Paulo Jesus "arranca" isolado para a baliza de Daniel Leal e inaugura o marcador. Sem conseguir explanar o seu jogo e a espaços algo alheia do mesmo a formação Leonina viu até ao apito para o intervalo da dupla Ribatejana Teófilo Casimiro e António Gameiro a equipa que viajou de Alenquer a marcar por mais duas vezes estabelecendo um 0-3 que retratava o que se havia passado nos primeiros 25 minutos de jogo.

Na etapa complementar a equipa de Manel Domingues entrou completamente diferente, quiçá fruto de alguma "chazada" servida ao intervalo por quem de direito e começou a dominar a partida a construir jogadas de entendimento e não foi de estranhar que Filipe Almeida no espaço de dois minutos reduzisse para a margem mínima. Com 2-3 no marcador e a incerteza a pairar no Jácome Ratton seria a equipa forasteira a marcar de novo desta feita por Pedro Lourenço na conversão de um livre directo faltavam cerca de 16 minutos para se jogar. A perder por dois golos de diferença os verde e brancos das margens do Nabão. Novamente a correr atrás do prejuízo e com os minutos a passarem a equipa verde e branca logrou chegar ao empate com golos de David Costa e Luís Silva estando decorridos 17 minutos de jogo. Com ambas as equipas à procura de desfazer a igualdade seria a equipa Leonina a três minutos do final e através de um lance individual de Luís Silva a conseguir esse feito e pela primeira vez na partida o SC Tomar estava na frente do marcador. O S Alenquer B atinge a 10ª falta no minuto seguinte e David Costa que podia ter sossegado os adeptos desperdiça o livre directo, e assim sendo a equipa de Diogo Ganchas, pressionou. pressionou, mas o resultado não se mudou e o SC Tomar conseguia uma vitória suadinha, e mais três pontos e consolidava a liderança agora isolado,

Final: SC Tomar 5  -  S Alenquer B 4

Foto: João Flores

SC Tomar (5): Daniel Leal (gr), Filipe Almeida (2), João Lomba, Luís Silva (2), Ivo Silva
Suplentes:  Marco Gaspar (gr), Hernâni Diniz, David Costa (1), André Silva e Aaron Cathcart
Treinador: Nuno Domingues

S Alenquer B (4): João Mendes (gr), Paulo Jesus (2), Pedro Lourenço (1), Daniel Caeiro, Carlos Santos
Suplentes: André Valério (gr), Fábio Bogalho, Ivo Saldanha, Diogo Tocha (1) e Flávio Santos
Treinador: Diogo Ganchas

Vitória do SC Tomar alcançada pela boa segunda parte efectuada, num jogo onde sem tirar mérito à equipa da Vila Presépio, deu 25 minutos de avanço e poderia ter sido penalizada por isso mesmo podendo mesmo dizer-se que o SC Tomar foi tipo "feijão-frade" ou seja revelou duas caras. O SC Tomar lidera com 18 pontos mais dois que HC Sintra e AE Física D, esta ultima com menos um jogo. Na próxima jornada a equipa da Princesa do Nabão recebe a AJ Salesiana que ocupa a 6ª posição com 13 pontos. Por seu turno o S Alenquer B mantêm a 11ª posição com 7 pontos e na próxima jornada recebe o União FE actual 9º classificado com 11 pontos.