domingo, 31 de Janeiro de 2010

SÁBADO POSITIVO E COM MUITOS GOLOS

Sábado positivo para as equipas Ribatejanas, que levaram de vencida os seus adversários, cimentando os lugares na tabela classificativa, excepção para os Corujas que perderam em Santa Cita e Gualdim Pais derrotada em casa pelo até então Lanterna Vermelha.
Mas comecemos pela 2ª Divisão Sul, onde o SC Tomar actual 2º classificado a 1 ponto do líder GDS Cascais venceu confortavelmente o CACO por 10-5, com Gonçalo Favinha a apontar 6 desses golos. A equipa Leonina desloca-se na próxima jornada a Sintra, num jogo em que todos os cuidados serão poucos. Em Ourém no Pavilhão do Pinheiro a Juventude Ouriense, teve maior dificuldade para levar de vencida a equipa do BIR, 2-1 foi o resultado, com os golos da equipa da casa a serem apontados por Pedro Silva e João Almeida, a equipa de Valado de Frades viria a reduzir já no último minuto na marcação de um livre directo. A Juventude Ouriense mantém a 4ª posição com 37 pontos ( mais um jogo) a 7 pontos do líder. Na próxima jornada jogo de coeficiente de dificuldade elevado na deslocação a Turquel.

Na 3ª Divisão Centro a equipa dos Tigres de Almeirim goleou por treze golos sem resposta a equipa de Oliveira do Hospital, com João Patrício e o reforço de Inverno Rui Cova a fazerem hat-trick. A equipa de Jorge Godinho mantém assim a 2ª posição com menos 7 pontos que o líder HC Mealhada, mas com menos um jogo. Na próxima jornada a equipa de Almeirim desloca-se até Vialonga. O União foi ao EMBRA vencer o SC Marinhense por 5-, com 2-0 ao intervalo e com Zé Boavida a fazer hat-trick. Com este resultado a equipa do Entroncamento segue em 4 lugar com 30 pontos e menos um jogo. Na próxima jornada saída complicada para a equipa alvi-negra que se desloca a Marrazes. A SFG Pais saiu derrotada do jogo em casa frente Vialonga, equipa que ostentava a lanterna vermelha, 5-4 foi o resultado a favor da equipa que viajou desde a capital da Cerveja Sagres. Na próxima jornada a equipa Nabantina desloca-se até à Mealhada para defrontar o líder. Por fim derby Ribatejano, que opôs Santa Cita e GC “Os Corujas”, num bom jogo de hóquei onde a equipa de Rafael Oliveira levou de vencida a equipa das margens do Sorraia por 3-1, e onde a contestação do publico afecto á equipa da casa para com o treinador foi notória, mas este jogo será algo de uma crónica mais alargada, na rubrica “Paparuco o Comentador”. Com este resultado a equipa da Aldeia do Hóquei segurou o 3º lugar com 31 pontos, ao passo que a equipa de Coruche continua sem vencer nesta segunda volta e vai caindo na tabela classificativa, actualmente é o 7º classificado com 21 pontos. Na próxima jornada a equipa dos Corujas recebe o SC Marinhense, ao passo que o Santa Cita viaja até Arazede.

Foto: Barros Simões

sábado, 30 de Janeiro de 2010

É OFICIAL - UNIÃO FE GANHA PROTESTO

Agora é oficial, o União FE ganhou o protesto que apresentou após o jogo com o AF Arazede. O Comunicado da FPP datado de 28 de Janeiro traz a informação que agora reportamos. (clique na imagem para ampliar). O jogo será repetido em data oportuna e que divulgaremos neste espaço assim que a mesma for conhecida.

Fonte: FPP

sexta-feira, 29 de Janeiro de 2010

AGENDA PARA DIA 30/01/10

Realiza-se amanhã mais uma jornada dos nacionais e as equipas Ribatejanas teoricamente tem jogos onde são favoritos. Na 2ª divisão zona sul o SC Tomar recebe o CACO actual 11º classificado e a equipa de Nuno Lopes tem tudo para mais um resultado expressivo, 80/20 para a equipa Nabantina. No Pavilhão do Pinheiro a J. Ouriense recebe o BIR num jogo onde as tendências revertem todas a favor da equipa da casa, 70/30 para a equipa de Heldér Santos.
Na 3ª divisão zona centro em relação ao jogo ACR Santa Cita – GC “Os Corujas”, o mesmo já foi comentado aqui como jogo da jornada, em relação aos outros jogos e começando por Almeirim onde a equipa de Jorge Godinho actual 2ºclassificado recebe o FC Oliveira do Hospital 10º classificado, antevê-se um jogo calmo para as cores azuis e brancas da capital da sopa da pedra e assim sendo 90/10 para os Tigres. O União que começou o ano com vitória atrás de vitória, desloca-se ao EMBRA na Marinha Grande para defrontar o Sporting local, num jogo onde a equipa do Entroncamento é a grande favorita, e a como tal 60/40 a favor da equipa de Rui Alves e Cajé. Por fim a SFG Pais recebe o lanterna vermelha GD Vialonga, num jogo em que a vitória dos forasteiros empurra a equipa Nabantina para o ultimo lugar, mas jogando perante o seu publico, a vantagem é notoriamente da equipa da casa e como tal 60/40 para a equipa da Gualdim.

quinta-feira, 28 de Janeiro de 2010

O JOGO DA JORNADA

O jogo da jornada passa esta semana mais uma vez por Santa Cita, num jogo entre duas equipas que acabaram em “altas” a 1ª volta e cujas duas primeiras jornadas da 2ª volta trouxeram o sabor amargo da derrota. Se no caso da equipa de Rafael Oliveira as derrotas foram perante o líder HC Mealhada e no Entroncamento frente ao União FE, deixando assim a equipa de Santa Cita em dificuldades para atingir os lugares de subida, as da equipa das margens do Sorraia, acabaram por ser perante adversários teoricamente acessíveis, AF Arazede fora, e em casa frente ao HC Lourinhã, tendo assim caído para a 6ª posição. O jogo do próxima sábado é assim importante para ambas as equipas, se no caso da ACR Santa Cita uma derrota significa o adeus definitivo ao sonho da subida, para o GC “Os Corujas” uma derrota representa o afundar na tabela classificativa em caso de vitória do seu ultimo adversário.
Este jogo servirá também para avaliar o espírito das duas equipas para o que falta do campeonato. O jogo tem o seu inicio marcado para as 1800 horas do próximo sábado no Pavilhão de Santa Cita e será dirigido por Ricardo Leão de Lisboa.

1º TORNEIO INTER-ZONAS

(Clique na imagem para ampliar)

DIVULGAÇÃO

(Clique na imagem para ampliar)

quarta-feira, 27 de Janeiro de 2010

GALERIA DE CAMPEÕES

(Infantis HC Santarém - Campeões Regionais 2009/10)

(Iniciados SC Tomar - Campeões Regionais 2009/10)

Fotos: HC Santarém e Carlos Emidio Martins

terça-feira, 26 de Janeiro de 2010

VITÓRIA DA MELHOR EQUIPA EM CAMPO

No passado Sábado, realizou-se mais uma jornada do Campeonato Nacional da 3ª Divisão - Zona Centro, no Pavilhão Albano Mateus - Entroncamento, em que opôs a equipa da casa (U.F.Entroncamento) e a equipa da Aldeia do hóquei do Ribatejo (A.C.R.Santa Cita , com o pavilhão a registar uma excelente moldura humana, praticamente cheio, o que foi bom para o espectáculo.
Numa primeira parte bastante equilibrada, a equipa da casa entrou muito bem, já que aos 22m31s através do seu capitão (Bruno Carvalho) consegue inaugurar o marcador, num lance em que o guarda-redes da equipa forasteira esteve menos bem, no entanto a equipa do Santa Cita não abanou e veio para cima do seu adversário, pois aos 21m31s do Zig consegue fazer o empate, numa stickada em jeito. O jogo continuou numa toada de parada e resposta, até que numa jogada individual o Pedro Nobre (Santa Cita) faz o 1-2 aos 12m30s. Aos 10m18s, já com o Marco Bento em jogo, este lança uma bomba, ou seja, dá uma stickada do meio-campo e consegue fazer o 1-3 para o Santa Cita, mas a equipa da casa não baixou os braços e no espaço de um minuto sensivelmente, o José Boavida (Entroncamento) à boca da baliza, consegue fazer dois golos iguais (desvia a bola junto ao guarda-redes ) aos 8m38s e aos 7m23s. Com estes dois golos a equipa da terra dos Comboios galvaniza-se até que aos 4m26s é assinalado um penálti a favor do Entroncamento, com o José Boavida a tentar converter, mas desta vez o guarda-redes do Santa Cita ( Hélder Marques ) esteve muito bem ao defender a bola stickada pelo José Boavida. Assim o resultado não mais se alterou até ao Intervalo.
Intervalo : Entroncamento 3 Santa Cita 3

Na segunda parte, a história foi diferente, ou seja, a equipa da casa aproveitou mais os erros da equipa forasteira, pois logo, aos 21m59s o João Mendes consegue fazer o 4-3 numa jogada individual e em jeito. Aos 20m15s é mostrado um cartão azul ao Daniel Noronha (Santa Cita - Power-Play - Livre Directo que o Pedro Freitas (Entroncamento) consegue converter passando o resultado para 5-3 aos 20m13s. Aos 18m46s e aos 18m00s o Rui Alves (Treinador-jogador do Entroncamento) marca dois golos em jogada de dois para um, pondo o resultado em 7-3. Com este resultado a equipa do Santa Cita ainda tentou responder, mas, as coisas não lhe saiam de feição, também por culpa da defesa do Entroncamento que esteve muito bem nesta fase. Aos 10m28s o Nuno Dias (Entroncamento) leva cartão - Power-Play - Livre Directo para o Santa Cita que o Pedro Nobre ( Santa Cita ) consegue reduzir o resultado para 7-4 aos 10m25s. Até ao final do jogo ainda houve tempo para mostrar um cartão azul ao Pedro Nobre - Power-Play - Livre Directo para o Entroncamento, tendo o Pedro Freitas falhado o respectivo Livre Directo aos 8m55s. Logo a seguir é mostrado um cartão azul ao José Boavida - Power-Play - Livre Directo para o Santa Cita, mas o Tiago Pereira não reduz a desvantagem.
Resultado Final : Entroncamento 7 Santa Cita 4

Nota Positiva : Para o público afecto às duas equipas, primeira parte do Santa Cita e segunda parte do Entroncamento.
Nota Negativa : Minuto 18 da segunda parte para a equipa do Santa Cita.

O U.F.Entroncamento alinhou com : Ricardo Corria (KáKá)(G.R.), José Boavida(2), Rui Alves(2), Bruno Carvalho(Cap.)(1), João Mendes(1), Ricardo Filipe, Pedro Sousa, Pedro Freitas(1), Nuno Dias e Carlos Tomaz(G.R.)

A A.C.R.Santa Cita alinhou com Hélder Marques (G.R.), Zig(1), Pedro Nobre(2), Pedro Brazete, Rui Oliveira(Cap.), Marco Bento(1), Tiago Pereira, Daniel Noronha, Nuno Nobre e João Martins.

Crónica: Nuno Jorge Marques de Sousa (Nunão)
Titulo: Cartão Azul
Foto: Blog UFE Fans

quinta-feira, 21 de Janeiro de 2010

TORNEIO DE VETERANOS - 2010

Realizou-se no passado Domingo dia 17 de Janeiro no Pavilhão da AA Amadora a 1ª Jornada do Torneio de Veteranos 2010, que conta com a participação de 10 equipas em representação de Lisboa, Setúbal, Leiria e Ribatejo.

O SC Tomar representante do Ribatejo venceu por 4-2 a equipa da CUF e segue no grupo dos primeiros classificados. Na equipa Nabantina pontificam nomes como por exemplo Capitolino, Ventura e Beirante entre outros valores da nossa modalidade num passado não muito distante.

Informação: Blog Veteranos SC Tomar

HC "OS TIGRES" x UNIÃO FE - VETERANOS


VELHAS GUARDAS - BLOG

Velha Guarda, é um novo espaço na Blogsfera que tenciona divulgar a paixão pelo Hóquei em Patins de antigos praticantes que conheceram entre em particular as cores do União FE e do CD Torres Novas. Pode visitar o Blog aqui.

quarta-feira, 20 de Janeiro de 2010

O JOGO DA JORNADA

A 15ª jornada do Nacional da 3ª Divisão traz-nos um jogo que irá opor o União FE e o ACR Santa Cita, e que por todos os factores que o rodeiam é considerado o jogo da jornada. A equipa de Rafael Oliveira que continua com legitimas aspirações à subida de divisão, apesar de na ultima jornada ter sido derrotada em casa frente ao líder, mas cujo resultado não afectou a equipa pois no ultimo sábado a contar para a Taça de Portugal “despachou” o 2º classificado da zona norte o Seixas HC com um claríssimo 5-1, sabe que uma derrota no Entroncamento significa um “revés” na tabela classificativa, que poderá deitar por agua abaixo todos os objectivos. Quanto à equipa de Rui Alves e Cajé, depois de duas vitórias expressivas, uma para o campeonato na Lourinhã (7-2), e outra para a Taça no sábado passado frente ao Seixal (8-2), tem neste jogo a oportunidade de se aproximar do adversário e começar a olhar para os lugares mais cimeiros.
Mas tudo isto são conclusões lógicas, e que derivam de um olhar para a classificação ao fim de catorze jornadas, mas este jogo é mais que isso, é um misto de paixões, de clubismo, e um conjunto de jogadores que já envergaram ambas as camisolas, e sobretudo o regresso de alguns deles ao Albano Mateus, que até esta época só tinham conhecido o emblema alvi-negro, e se a tudo isto acrescentarmos o facto de que Pedro Nobre (como treinador), Pedro Brazete, Daniel Noronha, Zig e Marco Bento (como jogadores), começaram a época a treinar no Entroncamento e com tudo acertado para representarem a equipa do União, até ao momento que aconteceu “algo” que continua por explicar, pelo menos devidamente, e rumaram a Santa Cita com nítidos benefícios para a equipa da freguesia de Tomar, e o caso de Nuno Dias sem espaço na equipa da Aldeia do Hóquei, que ingressou no União para mostrar todo o seu valor, transformam a partida num dérbi que fala por si, e que espero seja um hino à modalidade, sem quezílias e com todo o fair-play, e que os adeptos de ambos os clubes colaborem para o espectáculo.
Para mim e segundo os inputs que tenho recebido, penso que a equipa forasteira parte com alguma vantagem para o jogo, e se aliarmos a isso o facto de Pedro Nobre com toda a sua experiência poder ser a chave do jogo, pelo que joga e faz jogar, e que Marco Bento em dia de inspiração poder ser um quebra-cabeças para a defesa Unionista, e o facto de Rui Alves ser sem duvida um dos melhores praticantes Ribatejanos em actividade, ver o jogo ao mesmo tempo em duas perspectivas, ou seja ver o jogo enquanto técnico e interpretar o mesmo jogo enquanto jogador, poder ser um handicap para a equipa do União, e como tal o ligeiro favoritismo para equipa de Rafael Oliveira, e assim sendo 45/55 é o meu prognóstico.

terça-feira, 19 de Janeiro de 2010

TAÇA DE PORTUGAL - 2ª ELIMINATÓRIA

Realizou-se ontem na sede da FPP, o sorteio relativo à 2ª eliminatória da Taça de Portugal, que já engloba as equipas da 2ª divisão nacional e que será jogada dia 20 de Fevereiro. As equipas Ribatejanas acabaram por ter um sorteio favorável, com excepção do GC "Os Corujas" para quem se antevê a tarefa mais complicada. Com a ACR Santa Cita na zona norte e as restantes equipas na zona sul foi este o resultado:

ACR Santa Cita - CSP Alfena
União FE - CF Estremoz
GC "Os Corujas" - C Stella Maris
J. Ouriense - AC Vasco da Gama
HC "Os Tigres" - GC Odivelas
CD Santa Clara - SC Tomar

Pode conferir o resultado do sorteio aqui, num trabalho do Site Clube União Micaelense

segunda-feira, 18 de Janeiro de 2010

UNIÃO E STA CITA SEGUEM EM FRENTE


União FE e ACR Santa Cita passaram com distinção na 1ª eliminatória da Taça de Portugal versão 09/10, ao passo que a SFG Pais ao perder em Alfena, vê assim chegar ao fim o seu percurso. HC “Os Tigres” e GC “Os Corujas” que ficaram isentos nesta 1ª eliminatória juntam-se assim aos clubes do Entroncamento e Santa Cita.
No Entroncamento o União com uma 2ª parte de gala venceu o Seixal por 8-2, mas foi a equipa da margem sul a primeira a marcar, e o intervalo chegou com um empate 2-2, depois da equipa da casa ter virado o resultado de 01, para 2-1. A 2ª parte com um esclarecedor 6-0, ditou a goleada com que a equipa forasteira foi brindada na terra dos fenómenos. Pode ler a crónica do jogo aqui, num trabalho do Blog UFE Fans.
Em Santa Cita, a equipa de Rafael Oliveira, apagou a má imagem deixada frente ao HC Mealhada e goleou o 2º classificado da zona norte por 5-1, provando que a derrota frente ao líder está digerida e dissecada, e que os objectivos se encontram inalteráveis.
Em Alfena, a equipa da SFG Pais, não conseguiu levar de vencida a equipa da casa, e acabou derrotada pela margem mínima, 7-6 foi o resultado final a favor da equipa da zona norte da 3ª Divisão.
Naquele que foi o jogo da eliminatória, um verdadeiro “choque de titãs”, a equipa do CD Póvoa, líder da zona norte acabou por vencer o HC Mealhada líder da zona centro na lotaria das grandes penalidades. Num jogo electrizante, e que chegou empatado a duas bolas ao fim do tempo regulamentar, foi necessário recorrer ao prolongamento para se tentar achar o vencedor da eliminatória, mas durante esse período, a bola teimou em não entrar e o 2-2 teimava em manter-se, mas na marca de grande penalidade a equipa Poveira seria mais eficaz e converteu duas penalidades ao passo que a equipa de Vasco Vaz só por uma vez fez a bola entrar na baliza adversária. Pode ler a crónica do jogo aqui, num trabalho do Blog Hóquei Clube da Mealhada.
Surpresa desta eliminatória foi a derrota do CD São Roque líder da zona sul frente ao GC Odivelas 11º classificado da mesma zona. A crónica deste jogo pode ler lida aqui, num trabalho do Blog "GC Odivelas". Pode conferir todos os resultados desta 1ª eliminatória aqui, num trabalho do Site do Clube União Micaelense. O sorteio da 2ª eliminatória realiza hoje dia 18 de Janeiro na sede da FPP.

domingo, 17 de Janeiro de 2010

FAVINHA E FILIPE ALMEIDA RESOLVEM

Realizou-se ontem a 15ª jornada da 2ª Divisão, e as equipas Ribatejanas venceram fora, mantendo os lugares na classificação. O SC Tomar deslocou-se aos Açores, e goleou o Santa Clara por um expressivo 9-0 com Gonçalo Favinha a assinar 4 desses golos, mas a equipa de Nuno Lopes só inaugurou o marcador à passagem dos 15 minutos da 1ª parte por intermédio de João Capitolino, mas nos minutos que se seguiram viria a aumentar a contenda, chegando ao intervalo a vencer por 6-0. Na 2ª parte a equipa Leonina numa toada mais calma e controlando a partida viria a marcar por mais três vezes fixando o resultado final e com assim ultrapassar a centena de golos, mais propriamente 106, o que dá uma média de 7 golos por jogo.
Na Parede a equipa de Hélder Santos levou de vencida a equipa da casa por 4-2, mantendo assim a 4ª posição com 31 pontos, mas com um jogo a mais. Filipe Almeida que chegou esta época a Ourém, vindo da SFG Pais, apontou 2 golos e provou mais uma vez a sua qualidade e sua influência na equipa, David Vieira e João Lomba foram os outros marcadores de serviço. De salientar ainda que a Juventude Ouriense em conjunto com o líder GDS Cascais são as equipas menos batidas, com uma média de 2,8 golos sofridos por jogo.
Na próxima jornada, a primeira da 2ª volta o SC Tomar, desloca-se a Beja, ao passo que a J. Ouriense terá de viajar até Sines para defrontar o Vasco da Gama, ou seja será um fim-de-semana em que o Ribatejo viaja até ao Baixo Alentejo.

Pode consultar todos os resultados e classificação aqui.

Informação: Clube União Micaelense

sexta-feira, 15 de Janeiro de 2010

NUNO LOPES AO "TEMPLÁRIO"

“É justo assumir candidatura à subida de divisão”

Sem reservas, Nuno Lopes, treinador do Sp. Tomar, deixa claro quais são os objectivos para esta temporada: subir à 1ª Divisão Nacional. O Técnico não esconde a satisfação por entrar no novo ano na frente do campeonato nacional da 2ª Divisão, zona sul, mas lembra que “nada está ainda ganho”.
O Sp. Tomar arranca para o novo ano no topo da classificação! Como é que o clube vai gerir esta realidade?
- Vamos encarar da mesma forma como temos vindo a fazê-lo. Trabalhamos todos os dias para podermos estar em primeiro lugar. No que diz respeito aos nossos objectivos, ficar em primeiro ou segundo é igual. Por uma questão de ânimo e motivação é melhor ser primeiro e dependermos só de nós, neste momento, para o conseguirmos. Mas nada está ganho ainda…
Este ano o Sp. Tomar regista um empate e uma derrota. Está surpreendido com a resposta da equipa dada em termos de resultados esta temporada,, isto tendo em conta os factores que representavam novidade para este ano, nomeadamente a série sul e regras novas?
- Sinceramente não estou surpreendido. Penso que neste momento devíamos ter pelo menos mais dois pontos, aqueles que forma perdidos em Peniche. Creio que foram dois jogos atípicos, mas no caso de Cascais tratou-se de um jogo diante um adversário directo. Com o Stella Maris perdemos dois pontos, onde Cascais e Sesimbra não perderam. Penso que com Cascais não perdemos por terem sido muito superiores. Foi um jogo atípico também em termos de arbitragem, mas que no final não tivemos cabeça para dar a volta ao jogo…
A onda de entusiasmo gerada em torno da equipa pode ser benéfica ou acarreta responsabilidades acrescidas?
- É sem duvida alguma benéfico ter uma onda positiva em nosso redor, mas isso acarreta mais responsabilidade e todos sabemos isso. Sobretudo os atletas porque eles é que vão tentar, dentro do ringue, corresponder às expectativas para dar uma alegria aos sócios e adeptos do Sp. Tomar. É importante que os intervenientes, entre os quais eu me incluo, trabalhem para poderem proporcionar bons espectáculos de forma a atrair mais gente ao hóquei em patins e estes se tornem momentos em que as pessoas possam desfrutar e desanuviar…
Depois de uma pausa de quinze dias o campeonato retoma este sábado com o Sp. Tomar a receber o Turquel. Esta interrupção pode representar, de alguma forma, uma dificuldade acrescida para esse encontro?
- Foi uma paragem obrigatória que acabou por ser benéfica para podermos descomprimir, desanuviar de alguma competição, já que jogamos para ganhar todos os jogos, para rever alguma matéria dada na pré-temporada e também para recuperar jogadores, nomeadamente Gonçalo Santos, um jogador importante na equipa, que se encontrava tocado…
O Sp.Tomar tem-se cotado como uma equipa goleadora, tendo, até, dois dos três melhores marcadores do campeonato. Estes números surpreendem-no?
- Esse é um facto que também não representa uma grande surpresa. O Gonçalo Favinha foi há três anos o melhor marcador do campeonato da 1ª Divisão e também já o foi na segunda divisão. Já o Gonçalo Santos tem-nos habituado nos últimos anos a marcar muitos golos. Ter dois dos três melhores marcadores é um dado que nos enche de orgulho, mas que não é anormal…
O objectivo de subir de divisão nunca foi escondido por parte dos jogadores e equipa técnica. Com este primeiro lugar, considera que há hoje uma maior consciencialização de que isso pode vir a ser uma realidade a curto prazo?
- Pensamos que sim. Já o ano passado lutávamos para subir de divisão, sem que o tenhamos assumido de forma tão clara como agora. Este ano decidimos fazê-lo e não estávamos enganados. Somos candidatos a subir à 1ª Divisão Nacional. Pelo hóquei que temos praticado e pelo grupo que temos, penso que é justo…
Tendo em conta que está no Sp. Tomar há quatro anos, considera que há hoje as condições que não havia antes para o clube chegar à 1ª Divisão e aí se afirmar definitivamente?
- Acima de tudo o que vejo é que tem sido feito um trabalho que está mais cimentado, nomeadamente no que diz respeito às camadas mais jovens. Ter, por exemplo, quatro equipas a disputar o campeonato nacional, é um exemplo de sustentabilidade e não há muitos clubes a nível nacional que o tenham. É sinal que tem sido feito um trabalho com valor. Não posso negar que vou dando o meu contributo, mas há outras pessoas que têm muito mérito.
No que diz respeito à equipa sénior, creio que este ano temos um plantel mais forte, com jogadores de outra qualidade. Se isso é suficiente? Vamos ver, no entanto penso que com uma sede social e mantendo mesmo que seja três equipas nos campeonatos nacionais é muito bom para o Sp. Tomar dá uma importante sustentabilidade.

Entrevista de André Dias Pereira, publica no jornal "O Templário" - Edição de 2009/01/07

NR: 1. O meu agradecimento ao Ricardo Barral (Blog UFE Fans), por me ter feito chegar o Jornal a este cantinho do mundo.

2. Pelo facto de ser uma entrevista que não foi concedida directamente ao Cartão Azul a mesma não se encontra aberta a comentários.

DIVULGAÇÃO

(Clique na imagem para ampliar)

quinta-feira, 14 de Janeiro de 2010

TAÇA DE PORTUGAL - 1ª ELIMINATÓRIA

Realiza-se no próximo sábado dia 16 de Janeiro a 1ª Eliminatória da Taça de Portugal, versão 09/10. Esta eliminatória conta apenas com a presença das equipas da 3ª Divisão, zonas Norte, Centro e Sul que foram colocadas em duas zonas Norte e Sul, e assim sendo a ACR Santa Cita e a SFG Pais ficaram a Norte, ao passo que União FE, HC “Os Tigres” e GC “Os Corujas” a Sul.
A Norte jogo grande em Santa Cita, ou seja a equipa de Rafael Oliveira (3º zona centro – 13J – 9V – 1E – 3D – 28 pts) recebe o Seixas HC (2º zona norte – 13J – 11v – 1E – 1D – 34 pts). A SFG Pais (10º zona centro – 13J – 3V – 1E – 9D – 10 pts ) viaja até ao norte do país para defrontar o CSP Alfena (12º zona norte – 13J – 1V – 1E – 11D – 4 pts).
A Sul o União FE (5º zona centro – 13J – 8V – 0E – 5D – 24 pts) recebe o Seixal FC (8º zona sul – 13J – 4V – 2E – 6D – 1FC - 14 pts). HC “Os Tigres” 2º classificado e CG “Os Corujas” 4º classificado da zona centro ficaram isentos nesta eliminatória.
Em relação a prognósticos para as equipas Ribatejanas, a tarefa mais complicada afigura-se para a equipa de Santa Cita, mas onde o factor casa, e o apoio que as gentes da “Aldeia do Hóquei” dispensam ao seu clube podem jogar a favor da equipa de Rafael Oliveira. Como “handicap” a lesão de Daniel Noronha no passado sábado que poderá limitar o atleta, e o “fantasma” da derrota frente ao HC Mealhada, mesmo assim 60/40 a favor do ACR Santa Cita. A SFG Pais nesta sua deslocação a norte irá certamente encontrar um adversário motivado para uma boa prestação na Taça de Portugal, para apagar o mau registo no nacional, mas mesmo assim a equipa de Tomar motivada pelo bom resultado no sábado passado frente ao FC Bom Sucesso, poderá sair de Alfena com a eliminatória no “bolso”, e assim sendo 55/45 a favor da equipa da cidade dos Templários. O União FE recebe no Albano Mateus, um dos históricos do hóquei, o Seixal FC que militou por vários anos na 1ª Divisão, e por onde passaram jogadores de renome, no entanto o favoritismo recai na totalidade sobre a equipa de Rui Alves e do Prof. Carlos Filipe (Cajé), que vem de uma vitória com direito a goleada na Lourinhã. A equipa da margem sul a fazer uma fraca campanha até ao momento não deverá ser grande incómodo para a equipa da cidade Ferroviária, e assim 70/30 para o União FE. Para terminar referência, ao jogo desta 1ª Eliminatória que terá lugar na Mealhada e porá frente a frente o 1º classificado da zona norte CD Povoa que conta por vitórias os jogos disputados, e o 1º classificado da zona centro HC Mealhada apenas com 2 empates e mais de 100 golos marcados até ao momento, um jogo a não perder e que de certeza proporcionará uma excelente divulgação da modalidade. 51/49, e esta pequena diferença a favor da equipa de Vasco Vaz deve-se ao que a juventude e irreverência de Filipe Vaz e Pedro Coelho pode causar ao ultimo reduto Poveiro. Pode consultar todos os jogos desta 1ª clicando aqui.

Fonte: Site Clube União Micaelense

V GALA DOS CAMPEÕES

A V GALA DOS CAMPEÕES 2009, realiza-se no próximo dia 16 de JANEIRO 2010, no novo PAVILHÃO MUNICIPAL DE ALENQUER, com inicio ás 17 horas, e com o seguinte programa:
Entrega dor Troféus Personalidades Desportivas 2009
Entrega dos Troféus Colectivos aos atletas e clubes campeões
Entrega dos Troféus Individuais aos atletas campeões
Momentos com o Ballet da Soc. Rec. do Camarnal / Ginástica Acrobática da A.D. Carregado
exibição do Grupo Vida Activa ( cantares ) e exibição do Ginágio Alengym com as Cycling
Convidados de Honra: Marco Chagas, Alexandre Ruas e Tiago Monteiro

quarta-feira, 13 de Janeiro de 2010

ACR SANTA CITA REPROVA NO 1º TESTE

No passado Sábado, dia 09-01-2010, pelas 18 horas, no Pavilhão Polivalente de Santa Cita, realizou-se mais uma jornada, do Campeonato Nacional da 3ª Divisão - Zona Centro, em que opôs a equipa da casa (A.C.R.Santa Cita) e a equipa vinda da terra dos Leitões (H.C.Mealhada). Numa primeira parte bastante equilibrada, em que houve alternância no marcador, a equipa da casa (Santa Cita) abriu o marcador com um golo do Pedro Nobre aos 21m55s, numa jogada em que levou a redondinha por detrás da baliza e colocou-a junto ao poste do lado esquerdo da baliza da Mealhada. A equipa contrária não baixou os braços e consegue fazer o empate. Quando faltavam 9m43s para o fim da 1ª parte o Zig consegue fazer um golo de belo efeito, contudo a Mealhada continuou a carregar e aos 3m49s o André Amorim consegue novamente empatar a partida a 2-2. Aos 3m42s é mostrado um cartão azul ao jogador nº8 da Mealhada ( João Pereira ) e é assinalado um livre directo para o Santa Cita, Pedro Nobre é chamado a marcar e não falha aos 3m40s, fazendo o 3-2, mas aos 3m20s o nº4 da Mealhada ( André Castanheira ) consegue mais uma vez empatar a partida, fazendo o 3-3 final da 1ª parte.

Ao intervalo : Santa Cita 3 Mealhada 3

Na segunda parte, o jogo foi bem diferente para a equipa da casa, mesmo começando a dominar e depois da entrada de Tiago Pereira, consegue fazer o 4-3 aos 15m20s, numa bomba do meio campo, por intermédio do mesmo Tiago Pereira. A partir dos 10m da segunda parte a equipa da
Mealhada tomou conta do jogo, aproveitando um desnorte completo da equipa da casa, pois veja-se, que aos 10m40s o Filipe Vaz faz o 4-4, aos 8m35s o Pedro Coelho marca o 4-5, aos 7m18s é mostrado um cartão azul ao Pedro Nobre e é marcado um livre directo a favor da Mealhada, que o Pedro Coelho aproveita para fazer o 4-6. A 3m02s do final do jogo o nº 2 da Mealhada (Nuno Silva - um jogar formado na Juv. Ouriense) faz o 4-7 final, mas quando faltava 0m34s é assinalada a décima falta à equipa de Santa Cita, por isso é assinalado um livre directo a favor da Mealhada, mas o seu jogador Filipe Vaz, não consegue converter.

Sinal + para a juventude e irreverência da equipa da Mealhada, bem como para a dedicação e esforço da equipa do Santa Cita.
Sinal - para os últimos 10m de jogo da equipa do Santa Cita, bem como para o Arbitro da partida que não teve a mesma dualidade de critérios.

Resultado Final : Santa Cita 4 Mealhada 7

A.C.R. Santa Cita alinhou com João Martins(G.R.), Daniel Noronha, Zig(1), Rui Oliveira(Cap.), Pedro Nobre(2), Tiago Pereira(1), Marco Bento, Pedro Brazete e Nuno Nobre. Não jogou Hélder Marques(G.R.)

H.C. Mealhada alinhou com Paulo Santiago(G.R.), Nuno Silva(1), Pedro Coelho(2), André Castanheira(1), André Amorim(2), Bruno Lima, Luís Ferreira, João Pereira, Filipe Vaz(1).

Crónica: Nuno Jorge Marques de Sousa (Nunão)
Titulo: Cartão Azul
Foto: ACR Santa Cita

terça-feira, 12 de Janeiro de 2010

TIGRES REGRESSAM EM FORÇA

O campeão mundial sub20 Rui Cova é o nome mais sonante das contratações de Inverno do Hóquei Clube “Os Tigres”, de Almeirim, que continua a apostar forte na subida de divisão, o grande objectivo delineado no início da época.
“A principal razão para esta mudança foram os meus antigos colegas no Benfica que aqui jogam, e que me falaram muito bem do clube”, disse ao nosso jornal o internacional português, vindo do Parede FC, clube que milita na 2ª divisão nacional, para os Tigres, do escalão inferior, zona centro.
“Apesar de estar actualmente na 3ª divisão, é um clube que tem um projecto para crescer, e isso cativou-me”, continuou Rui Cova, que se junta a Ivo Nascimento (ex Paço de Arcos) e Tiago Barreira (ex Santa Cita), contratados em Dezembro.
“Para mim, o mais importante é sentir-me bem onde estou a jogar, e acho que encontrei isso aqui, até porque estava insatisfeito no meu anterior clube”, afirma o jogador, explicando que a integração no plantel tem corrido bastante bem.
“Estão cá muitos jogadores que já conhecia, o que facilita muito, e os dirigentes têm-me tratado muito bem”, acrescenta.
“Os Tigres têm todas as condições para se afirmar, porque qualidade não falta a este plantel”, sublinha Rui Cova, para quem “resta-nos a nós provar isso dentro do ringue, entrando em todos os jogos para ganhar”.

Depois de um início de época algo desastrado, o clube almeirinense ocupa a 2ª posição da tabela classificativa, em igualdade pontual com o Santa Cita e a quatro pontos do líder HC Mealhada.
Os resultados têm melhorado significativamente desde a entrada do treinador Jorge Godinho, que pegou nos Tigres a partir da 6ª jornada.
Desde então, o clube só conheceu um resultado: a vitória.
“Tendo em conta o que não correu bem de início, estarmos em 2º lugar é positivo, apesar desta equipa ter qualidade para estar mais acima”, afirma Jorge Godinho, que não esconde a ambição de acabar a época como campeão.
“O plantel dá-me todas as garantias porque tem valores individuais acima da média para uma terceira divisão, mas é preciso trabalhar muito para ganhar os jogos e ter em conta o valor dos adversários”, acrescenta o treinador, que elege o HC Mealhada e o Santa Cita como os mais fortes, dentro de um “lote de cinco equipas competitivas e complicadas”.
“Tendo em conta o atraso pontual em relação ao Mealhada, neste momento apontamos as baterias apenas para a subida de divisão, onde basta o 2º lugar, mas é lógico que olhamos sempre para cima”, continua Jorge Godinho, explicando que “há que manter esta dinâmica de vitórias, encarando cada jogo como uma final que não se pode perder”.

In Jornal "O Ribatejo"

domingo, 10 de Janeiro de 2010

UNIÃO E GUALDIM PAIS EM DESTAQUE

O reatar dos campeonatos nacionais, trouxeram amargos de boca para a maioria das equipas Ribatejanas, apenas União FE, e SFG Pais conheceram o sabor da vitória e deram colorido ao cinzento sábado ribatejano.
Na 2ª Divisão zona Sul o líder SC Tomar “baqueou” perante um dos candidatos “adormecidos” (como se pode ler no Mundo Ok), pois a equipa que viajou de Turquel venceu com direito a goleada a equipa de Nuno Lopes, 2-7 foi o resultado a favor da equipa que viajou desde o distrito de Leiria. Com este resultado a equipa Leonina caiu para a 2ª posição a 1 ponto do líder GDS Cascais. Em Ourém a história repetiu-se, mas sem direito a goleada, ou seja a equipa da Juventude (favoritíssima para entre desafio), não conseguiu levar de vencida o UDC Nafarros e saiu derrotada por 3-4. A equipa de Hélder Santos mantém assim o 4º lugar na classificação, mas viu o HC Turquel aproximar-se fruto da vitória em Tomar.
Na 3ª divisão, e começando pelo jogo da jornada, a equipa de Santa Cita que esteve à frente do marcador até aos 4-3, não resistiu à maior experiência e à irreverência dos jovens Pedro Coelho e Filipe Vaz e acabou derrotada por 4-7, vendo o opositor HC Mealhada distanciar-se na liderança, são agora 7 pontos que separam as equipas de Vasco Vaz e Rafael Oliveira. Os Corujas que tão boa conta deram de si na 1ª volta, começaram a 2ª volta da pior forma ao saíram derrotados de Arazede, 6-5 foi o resultado final e assim sendo viram a equipa do Entroncamento alcançá-los na 4º posição. A equipa do União FE que como referimos anteriormente subiu à 4ª posição, venceu e convenceu na Lourinhã, provando que os últimos resultados não se coadunam com o valor da equipa. A equipa de Rui Alves (que fez hat-trick) passou com distinção na Lourinhã (onde na ultima jornada o líder HC Mealhada havia empatado) e goleou por um claríssimo 7-2, dando alento e moral para o próximo encontro, onde a equipa da terra dos fenómenos recebe o “combalido” Santa Cita. Quanto à equipa da SFG Pais venceu uma das equipas “difíceis” da zona o FC Bom Sucesso por 6-4, liderando o marcador do primeiro ao ultimo minuto, e fruto da vitória subiu uma posição na tabela classificativa. Por fim o HC “Os Tigres” folgou, assistindo na “poltrona” à derrota de um dos adversários directos, mas vendo o principal opositor aumentar a diferença pontual, e como tal ficar a depender de terceiros caso queira vencer a zona centro da 3ª divisão.

2 DERROTAS + 1 VITÓRIA = 3º LUGAR

A Selecção de Iniciados da AP Ribatejo terminou o Torneio dos Reis, organizado em Bragança, sob a égide da AP Porto em 3º lugar depois de esta manhã ter derrotado a seu congénere de Aveiro por 4-2, com 2-2 ao intervalo. O conjunto Ribatejano foi derrotado no primeiro jogo pelo Minho por 7-1 e no segundo pelo Porto por 6-1, resultados que não demonstram o real valor da equipa.
A equipa da AP Porto foi a vencedora do torneio ao derrotar na 3ª e ultima jornada a AP Minho por um tangencial 2-1. Fica assim concluída mais uma fase da preparação das Selecções Distritais tendo em vista o Torneio Inter-Regiões "Páscoa 2010".
Pode consultar todos os resultados e classificação final no site do CU Micaelense.

Foto e informação: Carlos Emídio Martins

sábado, 9 de Janeiro de 2010

GOLEADA GELOU RIBATEJANOS

A Selecção Ribatejana estreou-se da pior forma no Torneio dos Reis, ao ser goleada pela sua congénere do Minho por um expressivo 7-1. A longa viagem desde o Ribatejo, o frio intenso que se fazia sentir à hora do jogo , aliado à qualidade do adversário foram factores determinantes na história da partida. No outro jogo da jornada e que abriu este Torneio a equipa organizadora a AP Porto venceu pela margem mínima a Selecção de Aveiro, 1-0 foi o resultado final.
A equipa técnica Ribatejana composta por Manuel Vitorino e Ricardo Cardoso levou a este Torneio que serve de preparação ao Inter-Regiões "Páscoa 2009" os seguintes atletas: Carlos Silva, David Costa, Edgar Costa, Mariana Jesus e Pedro Martins (SCTomar), Cláudio Pimpão, Guilherme Cunha e João Vaz (Santa Cita), Miguel Flores e António Brito (J. Ouriense).

Informação: Carlos Emídio Martins

quinta-feira, 7 de Janeiro de 2010

TRABALHO, RIGOR E SERVIR PORTUGAL

A decisão foi tomada nos finais de Novembro, e Luís Duarte sucedia a Luís Sénica no comando da Selecção Nacional de Juniores. Luís Duarte é um treinador com um curriculum que fala por si, além disso conjuntamente com Carlos Pires iniciou as famosas Clínicas de Verão, actualmente, e para bem da modalidade, um pouco espalhadas por todo o país. Mas agora o desafio é outro e o Cartão Azul foi tentar saber junto de Luís Duarte, qual o seu projecto para as cores nacionais e qual a sua opinião em relação às novas regras e o estado actual do hóquei patinado Português.
CA – Bom dia Luís ficaste surpreso com o convite, ou já existiam contactos para que o mesmo se tornasse realidade?
LD – Olá, bom dia. Desde que deixei de estar ligado a um clube, pensei sempre que mais tarde ou mais cedo poderia surgir um convite, mas para a FPP foi um pouco surpresa, mas também sabia que poderia acontecer. Os contactos surgiram em meados de Outubro, e foi de fácil acordo a minha integração na Direcção Técnica Nacional.

CA – O que podemos esperar de ti enquanto seleccionador nacional?
LD – Como sempre muita ambição, muito trabalho, muito rigor, e acima de tudo servir PORTUGAL e a Federação Patinagem de Portugal.
CA – Objectivos a curto e médio prazo?
LD - Objectivos a curto prazo: a observação de atletas que poderão integrar os centros de treinos nacionais para a selecção sub 20 que irá representar Portugal no europeu em Itália no próximo ano e GANHÁ-LO; ser formador nos cursos de treinador e em outros projectos da FPP. A médio prazo, a continuação ligado à modalidade
CA – No próximo Europeu, Portugal além de candidato natural, tem que defender o título conquistado em Hamm, Alemanha em Setembro de 2008. Irá este factor colocar mais carga nos atletas, ou pelo contrário será um incentivo para a conquista do ceptro?
LD – A carga é normal e o objectivo é aproveitar todos os factores para provocar incentivos para a conquista do ceptro, e a conquista em 2008 será de certeza um incentivo.
CA – Vice-campeão Mundial em 2007 no Chile, perdendo na final para o eterno “carrasco” a vizinha Espanha, achas que as “lições aprendidas” nesse campeonato e que vieram a dar frutos no Europeu de 2008, são suficientes para “assaltar” o título na 4ª edição do Campeonato do Mundo de Sub-20, ou com todas as mudanças que houve na modalidade, terá que se pensar em novas tácticas e técnicas para atingir o lugar mais alto do pódio?
LD – Portugal foi vice-campeão Mundial também em 2009, em Itália, e penso que as derrotas fazem-nos evoluir muito mais. Quem pára no tempo é o relógio caso esteja estragado ou sem pilha. No Hóquei em Patins, tem que se pensar dia a dia e evoluir. PORTUGAL tem que assumir sempre, e assume, que vai para os campeonatos para ganhar, mas nem sempre os ganha. No entanto, o mais importante é tentar, saber que tem que dar tudo por tudo para representar as cores nacionais da melhor forma possível. Não há dúvida nenhuma que as novas regras trazem diferentes opções, podendo surgir atletas que podem tirar mais partido, e tentar explorar ao máximo as possibilidades das novas regras para ter sucesso durante o jogo.
CA – Qual a tua opinião em relação á escolha do Rui Neto para Seleccionador Nacional, até pelo facto de terem de trabalhar em conjunto pois a equipa de Juniores, é que irá “alimentar”, a equipa principal?
LD – Penso que, os resultados em Viana no último ano falam pelo trabalho realizado do Rui. Mas como é o Seleccionador Nacional, é o melhor, e todos temos que apoiá-lo para ter sucesso. Da minha parte, estou disponível para ajudar toda a DTN.

CA – Luís qual a tua opinião em relação ás novas regras? Quais os factores positivos e negativos que as mesmas trouxeram ao hóquei em patins?
LD – Eu, penso que só veio melhorar as equipas mais fortes tacticamente e psicologicamente. Em relação aos aspectos positivos, a diminuição do tempo total de jogo, a diminuição da quantidade de faltas, o maior número de golos por partida, a possibilidade de existir a vantagem numérica, a possibilidade de existirem mais livres directos e penaltis, a incerteza até ao fim do resultado, a melhoria que tem que se fazer em qualidade do treino. Em relação aos aspectos negativos, sem dúvida as novas regras que necessitam de tempo para que todos os agentes (e os países) estejam em sintonia e utilizem o mesmo rigor.
CA – Tem-se falado muito, e escrito muito acerca da modalidade, que a mesma está a perder protagonismo, praticantes, tempo de antena. Subscreves estas afirmações, ou pelo contrário achas que a modalidade está a pouco e pouco a recuperar o tempo perdido, e as actividades como os “Clinics”, e os torneios de final de época como por exemplo os 3x3, estão a devolver vigor e projecção à mesma?
LD – Quando comecei a treinar, lembro-me de existir treinadores de nível II, acções de formação organizadas pela ANTHP e pouco mais. Actualmente, existem: Simpósios Internacionais, cursos de treinadores de nível I, II, III, informação via internet do HP, acções de formação, palestras. As actividades "Clínicas de Verão", quando iniciamos, não havia ninguém, porque as do Paulo Batista e Carlos Dantas tinham terminado, e agora existem várias espalhadas pelo país, como também os torneios 3x3 que também organizamos e fomos pioneiros na sua organização ligados às Clínicas de Verão. Por isto tudo, acredito que estamos no bom caminho, mas também admito que relativamente ao tempo de antena (televisão) estamos menos bem do que há alguns anos.
CA – A nível da tua disponibilidade no que concerne a tempo disponível Selecção Nacional e Clínicas de Verão são compatíveis? Ou na orgânica das Clínicas está completado a eventual falta de tempo de um dos organizadores?
LD – O projecto das "Clínicas de Verão tem 9 anos, o mais antigo e duradoiro mesmo a nível mundial, mas não é por isso que o fazemos, mas sim porque e com objectivos muito claros de fornecer a todos os participantes algo nosso. Eu sou professor de Educação Física e na altura das Clínicas estarei de férias da escola, por isso, a disponibilidade é compatível e estamos a começar a organizar já as Clínicas de 2010. Tanto eu como o Carlos Pires temos disponibilidade para este evento.
CA – Sendo tu um dos pioneiros das Clínicas de Verão, ou “Clinics” como agora são chamadas, o que é que as mesmas vieram trazer ao hóquei em patins?
LD – Os pioneiros em Portugal, caso não me engane foram o Paulo Batista e o Carlos Dantas. Como disse anteriormente, nós iniciamos sabendo que estes dois grandes treinadores de HP Nacional não iriam organizar Clínicas. Em relação ao que trouxeram ao HP, penso que foi a continuidade de estar ligado a modalidade que os jovens atletas tanto gostam durante as suas férias hoquistas, uma forma de realizar outras amizades, tanto nacionais como estrangeiras (Alemanha, Espanha, Inglaterra), ter conhecimento de vários atletas a nível nacional e a suas valências, a opiniões e sugestões que nos dão.
CA – O facto de as mesmas estarem actualmente (e ainda bem na minha opinião), um pouco por todo lado, vieram desvirtuar o conceito inicial das mesmas, ou pelo contrário vieram fortalecer a modalidade e dar mais maturidade e experiência aos jovens que frequentam esses eventos?
LD – Sem dúvida que vieram fortalecer os factores que tu enuncias, porque alguns destes jovens atletas realizam em mais de que um local os estágios de férias desportivas.

CA – Em três anos conseguiste um título distrital de juniores, o quarto lugar na final-four de juvenis e pela primeira vez na história do Parede FC colocar três equipas nas competições nacionais. Este ano em Maio foi-te comunicado pela direcção do clube que não contava contigo para a próxima época. Quais os motivos que levaram o clube a prescindir do treinador que colocou de novo o Parede FC na rota do hóquei?
LD – A história do Parede F. C., a quem eu muito respeito, é muito superior ao que, eu como treinador de seniores, juniores e coordenador do clube, em conjunto com os restantes treinadores fizemos neste curto
espaço de tempo, mas é com orgulho que digo que tive também muitas pessoas, e essencialmente treinadores e ao Pedro Mendes, que vai acompanhar-me agora como adjunto nos Sub 20 muito bons a trabalhar comigo que fizemos esta curta história. Foi neste tempo, também, e como objectivo inicial do projecto por mim apresentado, uma página na internet, e depois o surgimento da Parede TV, pioneira em Portugal pela mão de um treinador do clube. O quarto lugar na final four de juvenis é da responsabilidade do Professor - Treinador Nuno Carrão, em que eu era apenas o Coordenador do clube. As opções de minha saída do clube foram essencialmente a vontade da direcção seguir outro rumo, outras ideias.
CA – Luís resta-me agradecer a tua disponibilidade para esta entrevista, e fica o espaço à tua disposição para o que quiseres dizer/divulgar aos nossos visitantes
LD – Antes de mais, um bem haja pelo teu regresso, que penso que este espaço como todos os outros que divulgam a modalidade por amor a camisola o fazem. Penso que temos todos que ter mente aberta a pensar no melhor para o Hóquei em Patins.

Fotos: Mundo OK, Clinicas de Verão e Cartão Azul

DIVULGAÇÃO

(Clique na imagem para ampliar)

terça-feira, 5 de Janeiro de 2010

O JOGO DA JORNADA

A partir desta semana, o Cartão Azul irá destacar um jogo das equipas Ribatejanas, que denominará o “Jogo da Jornada”. No reatar dos nacionais, escolhemos o jogo da 3ª Divisão zona Centro que opõe a ACR Santa Cita e o HC Mealhada e que dá inicio à 2ª volta da prova.
No próximo sábado a chamada “Aldeia do Hóquei” recebe o jogo quente da jornada, que irá por frente a frente a equipa da casa actual 3º classificado e o líder HC Mealhada, num jogo que poderá marcar o resto do campeonato, por vários factores. Em caso de vitória da equipa de Rafael Oliveira a mesma aproxima-se da liderança, tendo como pontos a favor, o confronto directo e o calendário da prova. Em caso de vitória da equipa de Vasco Vaz, a mesma consolida a liderança e distancia-se substancialmente de um dos candidatos. O empate não joga a favor de nenhuma equipa senão vejamos, em caso de vitória do HC “Os Tigres” a equipa da Bairrada vê a equipa de Jorge Godinho aproximar-se na tabela, ao que se junta o facto de ainda ter que se deslocar a Almeirim, e a equipa de Santa Cita, vê os “Tigres” fugirem na classificação. Perante este panorama, prevê-se um jogo equilibrado, onde um lance infeliz, ou de génio poderá decidir a contenda para um dos lados. Espera-se assim um grande jogo de hóquei e um hino à modalidade, mas onde na minha opinião o estatuto de líder dará ligeiro favoritismo à equipa da Mealhada, ou seja traduzindo em termos percentuais diria que a ACR Santa Cita terá 45% de probabilidades de ganhar a partida ao passo que o HC Mealhada 55%.

SC TOMAR NO TOP 20

O Sporting Clube de Tomar encontra-se entre os 20 melhores clubes de hóquei do mundo. Este ranking foi publicado no site Roller Hockey, com a data de 01/01/10. Outros clubes Ribatejanos situam-se entre o 88º lugar e o 424º. Nota positiva assim para o clube Leonino, ao passo que a nota negativa vai para o União FE que em relação ao Ranking anterior reportado a 01/01/09 desceu 51 posições, passando do segundo clube melhor posicionado, para o segundo pior.

sexta-feira, 1 de Janeiro de 2010

PAPARUCO O COMENTADOR

"Parabéns União"

O meu União fez ontem 81 anos, e está de parabéns por isso. Nunca neguei, nem escondi de ninguém a minha paixão pelo clube do Entroncamento, habituei-me desde de miúdo a gostar do União, cresci com o clube. Já ele era um respeitável Senhor de 38 anos quando cheguei à terra dos Fenómenos, tinha eu na altura 20 meses. A minha infância, juventude foi passada naquele ringue, o velho ringue de cimento, com o jardim ao fundo, onde se comemoravam os Santos Populares, se realizavam arraiais, vi as bancadas cheias para presenciar os jogos de hóquei em patins, e os torneios de futebol salão, com os saudosos Jorge Barral, Chico Saboga entre outros a venderem o loto entre os presentes para angariar fundos para a colectividade. Foram sábados e sábados de manhã, fizesse chuva ou sol, lá íamos todos jogar futebol salão, para queimar as calorias “ingeridas” nas longas noites de sexta-feira. Na altura o Félix Carvalho era o presidente e o amigo Carlos Castanheiro, vizinho dele, ou o Patinhas actual genro lá metiam uma "cunhazita" e o ringue estava á nossa disposição, até na minha despedida de solteiro lá realizamos um Sporting – Benfica para iniciar a celebração da mesma, que terminou inevitavelmente no “Bar Titói”.
Vi o Pavilhão, crescer a pouco e pouco com o esforço e dedicação de muitos Unionistas, assisti à campanha “Pró taco”, para arranjar fundos para colocar novo piso e acabar de vez com o velhinho piso de cimento, que entretanto tinha sido ampliado. Vibrei com as vitórias do clube e sofri com as suas derrotas, mas sempre que a minha vida profissional permitia, lá estava eu, fosse nos eventos desportivos, fosse nos eventos culturais. Vi o meu União ser reconhecido pelo Governo pelo excelente trabalho que estava a desenvolver, vi pessoas dedicarem grande parte da sua vida em prol do clube, sem nunca lhe cobrarem nada, vi protocolos com as escolas para que os jovens viessem aprender a patinar, vi um clube de mãos dadas com a população e com os seus sócios.
E o que vejo agora passados estes anos? Vejo um clube com os sócios e população de costas viradas (pelo menos grande maioria), vejo um clube sem dinamismo, no que concerne à realização de eventos desportivos e culturais, vejo Unionistas confessos que sempre ajudaram e contribuíram para o património do clube afastarem-se em divergência com a direcção, vejo jogadores que sempre conheceram a camisola alvinegra, a saírem para outros clubes, vejo projectos com pernas para andar, a serem “terminados” logo à nascença, vejo que os eventos programados para as comemorações dos 80 anos da colectividade, não passaram mesmo da fase de programação, vejo patrocínios de marcas conceituadas no meio serem recusados em detrimento de outros de menor valor e regalias para o clube, vejo em certos casos a indisciplina e a ser premiada, vejo que um dos princípios fundamentais e primordiais do João Maria Vaz, enquanto treinador e, que era primeiro formar o Homem e depois o Atleta, a não ser levado em conta, enfim vejo que algo não vai bem no meu União.

Podem acusar-me de que falar é fácil, fazer é que é difícil, e eu assino por baixo, anuindo com tal acusação, mas deixem-me contrapor, e aqueles que não falam e querem fazer, e pura e simplesmente não os deixam? Apesar da distância, continuo a sofrer pelo clube, quando penso que algo vai mudar e o caminho da normalidade vai ser retomado, algum obstáculo aparece e geralmente vindo de pontos cimeiros da hierarquia. Se fiquei contente com o projecto que foi apresentado no Verão e que tive o privilégio de ler, atracado na longínqua cidade de Muscat no Sultanato de Omã, lógico que fiquei, pois vi a actividade voltar ao meu União, se fiquei triste quando o projecto foi abruptamente interrompido, claro que fiquei, muito mais quando essa interrupção é explicada num comunicado que pouco ou nada diz, e que apesar da insistência de sócios e adeptos, mais nenhuma explicação foi dada, mas no meio dessa tristeza, apenas dois pormenores a combateram, um foi o facto do Rui Alves (pessoa que estimo e admiro e que conheço desde as primeiras “patinadelas”, e que tanto me fez vibrar e espero que continue a fazer, com os seus golos) ficava à frente da equipa de seniores, outra é que o Jorge Sobreira, Unionista dos sete costados e um dos responsáveis pelo que o União é hoje em termos de projecção e património, ia voltar a ser seccionista e colaborar directamente com o clube, mas o clube merece mais, muito mais, merece que os outros “Jorges Sobreiras” (e desculpem a redundância), que como ele ajudaram a crescer e a projectar o clube, voltem de novo à vida da colectividade, dentro das suas possibilidades temporais, e dêem as mãos e caminham no mesmo sentido, tendo como objectivo, devolver o clube à população da cidade, e ao hóquei Português em geral e Ribatejano em particular, fazer do clube um grupo, onde todas as opiniões contem e não um clube onde só conta a opinião e a vice-opinião, vamos olhar para o futuro e pegar neste Senhor de 81 anos e provar que a idade nestes casos só dá maturidade e consistência e como qualquer pessoa que chega aos “oitentas”, com altos e baixos ao longo da vida, tem toda a legitimidade de poder continuar e ambicionar o que de bom fez durante este tempo, sabendo que tem qualidades, estruturas e estatuto para tal, assim não deslapidem tudo o que tantos anos e tantas pessoas construíram, sempre “Sorrindo às dificuldades”.

Recorte Jornal "O Entroncamento" 30/12/1955, publicado em UFE Fans