segunda-feira, 7 de Março de 2011

SOFRER E FAZER SOFRER

Sofreram as equipas dentro do campo, e os muitos adeptos que se deslocaram ao pavilhão de Almeirim para assistir a uma grande partida de hóquei patins.


O jogo começou com a equipa dos Tigres a dominar e a procurar a baliza adversária, e num desses lances um jogador do Sintra empurra pelas costas o atacante dos Tigres, e vê o cartão azul. Na marcação do livre directo a equipa de Almeirim não aproveita a oportunidade, mas a jogar em power-play Bruno Januário viria a inaugurar o marcador. O jogo continua a ser jogado em grande velocidade, e cedo se percebeu que a equipa de Sintra, não vinha para ser um adversário "agradável", antes pelo contrário, vinha para discutir o resultado e jogar taco-a-taco com a equipa de Jorge Godinho. A equipa forasteira defendia na linha de meio-campo, e partia para o ataque com todos os seus jogadores a fazer circular a boa, e com a equipa da casa a cometer alguns deslizes, os contra ataques do HC Sintra era perigosos, valendo o "super" Azevedo na baliza, que ia chegando e de que maneira para as encomendas. O intervalo chegava com um 1-0 no marcador.


A segunda parte continuou com a mesma toada, bola cá, bola lá e com os guarda-redes a dizerem "presente". À passagem dos 10 minutos e com os Tigres a jogarem em inferioridade numérica, devido à expulsão de Bruno Ribeiro, o HC Sintra chega ao empate por intermédio de Pedro Natário, não sem antes ter falhado o livre directo inerente ao azul visto por Bruno Ribeiro, que "enganchou" um adversário no meio-campo. Com este golo estava reposta a justiça no resultado, pois a equipa de Sintra já tinha feito o suficiente para merecer o golo. Este golo veio criar um pouco de "desnorte" na equipa azul e branca que ia usando e abusando da meia distância, até pelo facto de não conseguir entrar na bem organizada defesa contrária, e quando o fazia era pelas tabelas, o que não causava perigo para a baliza adversária. À entrada dos últimos 5 minutos, numa jogada fabulosa, que levou o pavilhão ao rubro, sempre ao primeiro toque e João Silva ao segundo posta a empurrar para o segundo golo. O golo não abalou a equipa do HC Sintra, que mais uma vez continuou a explanar um bom hóquei e a criar oportunidades, que André Azevedo ia contrariando, sempre com intervenções de alto nível. Com o Sintra balanceado no ataque em busca da igualdade, os Tigres aproveitaram para fazer o terceiro golo por Bruno Januário e sentenciar a partida. Com o apito final os Tigres somam mais 3 pontos e continuam a um do líder CD Paço de Arcos, próximo adversário.


A dupla de arbitragem do Ribatejo composta por Carlos Fagulha e Teofilio Casimiro, esteve bem, deixando jogar e aplicando bem as regras do jogo, não tendo influência no resultado.

Nota positiva para o imenso publico que continua a encher o Pavilhão Gimnodesportivo Alfredo Bento Calado, e para a claque do "Ultras Almeirim" incansável no apoio á sua equipa, e que cada vez mais funciona como 6º jogador. Por fim realçar mais uma vez o HC Sintra que foi um digno vencido, e ficou provado que os últimos problemas que tem assolado a equipa de Sintra, não afectaram o profissionalismo dos que defendem o emblema que ostentam ao peito.


HC "Os Tigres": André Azevedo, Bruno Januario, Carlos Trindade, Bruno Ribeiro e David Abreu

HC Sintra: Francisco Veludo, Nelson Chorincas, Marcos Pinto, Pedro Natario e Paulo Dias

Crónica: Hélder Pinto
Fotos: Luís