quarta-feira, 6 de Abril de 2011

QUEM NÃO MARCA, ACABA POR SOFRER

Na deslocação a Marrazes, o GC Odivelas voltou a provar que quem não marca sofre e assim deixou escapar, mais uma vez, três pontos que somado a todos que se perderam ao longo da época por situação idêntica poderiam ditar um final diferente na classificação da 3ª Divisão Zona Centro.


O jogo começou com um ligeiro domínio dos da casa, que diga-se lhes foi prejudicial no desenrolar da partida, pois com esse domínio inicial os da casa partiram para um exibição que lhes poderia ter custado a derrota não fosse o enorme desacerto dos jogadores do GC Odivelas. O GC Odivelas a jogar bem defensivamente e a sair em contra ataques perigosos deu inicio a um mar de oportunidades falhadas, começando logo aos 2 minutos de jogo, com André Costa a desperdiçar uma oportunidade que apareceu isolado frente ao guarda redes local, descaído para o lado esquerdo. Estava dado o mote para o resto da primeira parte (e do resto do jogo), pois até ao apito do fim da primeira parte, o GC Odivelas apenas marcou por duas vezes, falhando imensas oportunidades, inclusive um penalti e um livre directo (só na primeira parte). Os locais um pouco contra a corrente do jogo conseguiram empatar a partida, primeiro na conversão de uma grande penalidade a castigar uma pretensa falta do defesa do GC Odivelas sobre um avançado do SCL Marrazes, mas no campo ficou a sensação que o avançado se lançou deliberadamente para o chão, enganado o arbitro da partida. Em seguida e após o GC Odivelas ter voltado a marcar e a colocar-se na frente do marcador pela segunda vez, os locais voltam a empatar numa jogada em que a defensiva do Odivelas falhou redondamente pela primeira vez na partida. Até ao apito final da primeira parte, o GC Odivelas continuou a criar muitas oportunidades, tendo enviado 4 bolas ao ferro da baliza adversária e as que não iam ao ferro ou iam ao lado ou o guarda redes local as defendia. No início da segunda parte o GC Odivelas chega cedo ao golo e os locais voltaram a ter que correr atrás do resultado e passado pouco mais de 5 minutos voltaram a empatar a partida para nunca mais perder o seu controlo.

Nesta segunda parte o GC Odivelas cometeu muitos erros defensivos e aliados a falta de concretização no ataque, os locais iam aproveitando para se distanciar no marcador. A partida seguia ao ritmo de parada e resposta até bem perto dos 5 minutos finais, altura em que o placar já assinalava 6 a 3 para os locais, foi então que Pedro Gomes numa jogada de belo efeito, onde André Costa com uma movimentação brilhante levou consigo dois defesas e abriu caminho para o seu colega alvejar a baliza sem oposição, reduzir a desvantagem e dar um novo animo ao encontro. Mas quando faltavam dois minutos para o fim da partida o Marrazes num contra ataque rapidíssimo voltam a facturar e a colocar um ponto final na partida. O resultado deste encontro não espelha correctamente o que se passou em campo, principalmente na primeira parte, onde o GC Odivelas teve uma excelente atitude e controlou por completo o jogo, mas como já foi dito várias vezes, quem não marca, sofre e foi isso que aconteceu, mais uma vez.

NOTA POSITIVA: Para a excelente postura da equipa do GC Odivelas na primeira parte do encontro (que nos deixa a pensar que talvez as coisas fossem diferentes se tivessem sempre este tipo de prestação)

NOTA NEGATIVA: Para a atitude do arbitro que exagerou na marcação de faltas (20 para os locais e 14 para os de Odivelas) e quem assistiu ao jogo verificou que não se tratou de uma batalha campal como o numero elevado de faltas leva a crer. Para a forma pouco desportiva que o SCL Marrazes chegou ao 6 golo, pois ignorou por completo o facto de um jogador do GC Odivelas estar estendido no chão (não pode alegar que não viu, pois até desviou a bola do jogador do GC Odivelas para poder marcar a falta)

NOTA ESPECIAL: Parabéns ao ACR Santa Cita por ter alcançado a promoção a segunda divisão.

Pelo GC Odivelas jogaram e marcaram:

5 Inicial: Ângelo Almeida (GR); João Rocha (1); Pedro Gomes (2); Nuno Morais e André Costa (1)
Suplentes Utilizados: Ricardo Nunes; Hugo Alcobia; Rui Chorincas e António Saraiva
Não Utilizado: Paulo Nunes (GR)

Crónica: Paulo Nunes
Titulo: Cartão Azul

Sem comentários: