terça-feira, 19 de Julho de 2011

PROCURAR MANTER UMA EQUIPA COMPETITIVA

O Cartão Azul foi desta feita até Tomar ao encontro de Hélder Santos, treinador da J. Ouriense que levou a sua equipa ao 5º lugar na 2ª Divisão Sul, logo atrás dos ditos favoritos à subida. Falámos também dos escalões de formação, do hóquei Ribatejano, da modalidade, enfim uma entrevista a não perder.
CA – Bom dia Hélder obrigado pela tua disponibilidade. Qual o balanço que fazes da época 2010/2011?
HS – Bom dia Francisco, eu é que agradeço o seu contacto pois é uma honra, sendo o Cartão Azul uma contribuição valiosa para o hóquei em patins Ribatejano e Nacional. Em relação à pergunta e num breve resumo, direi que em 30 jogos (campeonato nacional), 17 vitórias, 3 empates e 10 derrotas, juntando os 134 golos marcados e 122 sofridos, assim como na Taça de Portugal onde faltou-nos a tal estrelinha da sorte e onde poderíamos ter alcançado outros resultados. Portanto e perante estes factos faço um balanço bastante positivo.


CA – Numa equipa jovem, onde se fazia sentir a liderança de Hélder Ferreira, achas que o 5º lugar superou as expectativas mais optimistas?
HS – Numa equipa jovem com grande sentido de responsabilidade, onde se fazia sentir a experiência do Hélder e superando todas as adversidades, o objectivo seria sempre a melhoria contínua dos resultados da equipa.
CA – Para além de Filipe Almeida que já vai na 2ª época a representar a JO, lançaste este ano o júnior Carlos Fonseca que acabou por se revelar uma mais-valia. Vai ser política, ou continua a ser política do clube, lançar e aproveitar os jovens valores da “cantera”?
HS – Sim, sem dúvida alguma eles estão incorporados nos objectivos deste projecto.
CA – Já podes revelar as mexidas para a próxima época no que diz respeito a saídas e entradas, assim como os Juniores que vão trabalhar com a equipa sénior?
HS – Nesta altura poderei dizer-lhe que procuraremos manter uma equipa competitiva e onde faz sentido aqui nesta pergunta a resposta da anterior.


CA – Os Tigres de Almeirim e o Paço de Arcos foram os justos, 1º e 2º classificado, ou achas que pelo que fez durante a época o HC Turquel merecia a subida?
HS – Estou convicto que tanto os Tigres como o Paço de Arcos e o HC Turquel mereciam a subida, mas como só poderiam subir dois a diferença esteve nos pontos alcançados.
CA – A JO foi das poucas equipas que venceu os Tigres de Almeirim, e com números de goleada. Qual foi a receita? Achas que os Tigres foram os justos campeões da 2ª Divisão Nacional? Terão equipa e/ou “estaleca” para se manter na 1ª Divisão?
HS – Sim, o que diz foi um facto concreto onde a «receita» foi o empenho, o querer e a determinação e onde nessa altura do campeonato o excelente profissional que o é e refiro-me ao Prof. Cristiano Calado (Preparador físico) tinha vindo a trabalhar a equipa nesse sentido, para que jogo a jogo e até ao final do campeonato a vertente física não colocasse problemas aos atletas e estando bem fisicamente e os jogos correrem de feição como foi o caso nessa jornada, aí só há que dar os parabéns a todos. Em relação aos Tigres serem os justos Campeões da 2ª Divisão Nacional penso que não existiram dúvidas, e aproveito desde já para desejar as maiores felicidades ao novo primo-divisionário.
CA – Em relação às equipas do Concelho de Tomar, o SC Tomar acabou por descer, ao passo que a ACR Santa Cita subiu, como viste o campeonato destas duas equipas?
HS – A ACR Santa Cita teve um excelente desempenho, tanto no respectivo Nacional bem como na taça de Portugal. Em relação ao SC Tomar e em minha opinião muito particular teve um desempenho ao nível da 1ª divisão.
CA – Mudando de Concelho, não sei se acompanhaste o campeonato do União FE que ficou pelo 2ºano consecutivo no 3º lugar e à beira da subida. Na tua opinião o que faltou à equipa do Entroncamento para chegar à 2ª Divisão?
HS – A Cidade do Entroncamento já merece há bastante tempo que o UFE esteja para além da 3ª divisão Nacional. Agora muito sinceramente e sendo apenas a minha opinião penso que faltou a tal estrelinha da sorte que por vezes é necessário.
CA – Na próxima época vamos ter na 2ª Divisão Sul, a J. Ouriense, o SC Tomar e a ACR Santa Cita. Queres fazer uma antevisão do que serão esses “dérbis” e de que forma poderão contribuir para a classificação das equipas?
HS – Serão certamente grandes “dérbis» e seguramente uma boa propaganda para o hóquei patinado do Ribatejo e Nacional, sendo que a J. Ouriense parte para eles com rigor, conhecimento e respeito, dependendo a contribuição para a classificação das equipas de vários factores.
CA – Olhando para as equipas que farão parte da 2ª Divisão Sul, apesar de ainda existirem algumas incertezas no que diz respeito à participação de alguns clubes, que achas que parte na “pole-position” rumo à subida de divisão?
HS – Ao dia de hoje, em que me é colocada a pergunta, todas elas (equipas) estão na pole-position.


CA – Deixando o escalão de seniores para trás, como técnico principal, que balanço fazes da época dos escalões de formação?
HS – A Juventude Ouriense
CA – Consegues vislumbrar a curto/médio prazo a equipa de seniores do clube constituída apenas por jogadores da formação?
HS – Sim, porque não?
CA – Mudando agora para a realidade actual da modalidade, tem sido ultimamente falado da desistência de várias equipas, como por exemplo, AA Amadora, CD Santa Clara, SCL Marrazes, GC Odivelas, entre outros, o motivo destas desistências será a actual conjuntura económica que o país atravessa, ou terá a ver com o estado em que a modalidade se encontra a nível de projecção/divulgação?
HS – Seguramente a primeira.
CA – Continuando no mesmo tema, por exemplo o recém-eleito Presidente do SCL Marrazes, disse que a secção de Hóquei em Patins iria ser extinta por motivos financeiros, no entanto na mensagem de tomada de posse diz que um dos objectivos é a criação de uma secção de Futsal. Não será isto a eterna cultura do “futebolês”? Queres comentar?
HS – O único comentário que consigo fazer e face ao que expôs é o seguinte: Amo a modalidade (Hóquei em Patins) e vou continuar a trabalhar para o seu desenvolvimento.
CA – Hélder, resta-me agradecer a tua disponibilidade para esta entrevista, desejar-te as maiores felicidades na próxima época, e deixar o espaço aberto para alguma mensagem que queiras endereçar aos visitantes do Cartão Azul
HS – Não tem que agradecer, foi um privilégio, sendo o Cartão Azul uma mais-valia para o hóquei Ribatejano e Nacional, proporcionando momentos de boa informação e reflexão. Um abraço para todos.

Fotos de arquivo: Barros Simões e Blog "Juventude Ouriense Ok"

Sem comentários: