sábado, 31 de Março de 2012

NOITE DE QUATRO GRANDES GUARDA-REDES


A.P. Ribatejo 2 – A.P. Aveiro 3


Pavilhão da Juventude Salesiana: 21h; 102 pessoas, 14 graus, nuvens e temperatura amena.

APR: 1 – Cláudio Pimpão, 2 – Gonçalo Domingues, 3 – Rúben Fonseca, 4 – Tiago António, 5 – Gonçalo Vicente, 6 – João Alves, 7 – José Marques ©, 8 – Diogo Marante, 9 – Viriato Reis 10 – Carlos Silva (sub-cap.)
APR Treinador: Manuel Vitorino

APA: 1 – Bernardo Moreira, 2 – Pedro Coelho, 3 – Jorge Almeida, 4 – Tiago Almeida (sub-cap.), 5 – Manuel Coimbra ©, 6 – Sérgio Soares, 7 – André Ventura, 8 – João Cruz, 9 – Luís Pinheiro e 10 – Tiago Rodrigues
APA Treinador: Filipe Rosmaninho

Árbitros: Miguel Guilherme, Jorge Ventura e Jorge Carmona

A Associação de Patinagem de Aveiro fez o que lhe competia, controlar a partida, sempre em cima do Ribatejo. Mas foram os ribatejanos que, contra a corrente do jogo, inauguraram o marcador através de João Alves, passando a partida a ganhar um maior fôlego. Os rapazes dos “ovos-moles” mostraram grande inconformismo, com o golo sofrido, pressionando, atacando e stickando de longe. Mas o Ribatejo batia-se com unhas e dentes para manter o resultado, e foi conseguindo à custa de muita concentração e atitude. Na verdade nesta primeira parte a Associação de Aveiro não conseguiu o ascendente que lhe competia, porque a bom da verdade defrontou um adversário cheio de garra e determinação que teve no seu guarda-redes, Carlos Silva, o maior obstáculo. Manuel Coimbra, jogador de Aveiro, empatou a partida a 30s do fim da primeira metade e deixou a sua equipa ir mais tranquila para o intervalo.


Na segunda parte os aveirenses vieram determinados a rectificar o resultado. Contudo, os ribatejanos não desceram as guardas e ofereceram resistência, mas foi Aveiro através de Jorge Almeida que fez o 1-2 adiantando-se no marcador. Logo de seguida, Gonçalo Domingues empatou novamente o encontro. O 2-2 voltou a dar o equilíbrio à partida. Os jovens de Aveiro adiantaram-se no marcador através de Pedro Coelho que fez o 2-3 dando a vitória à sua equipa. Um resultado injusto para o adversário que foi enorme. O mais indicado para esta partida seria o empate mas os jogos têm disto, não é uma questão de justiça, é sim uma questão de golos.

Estivemos na presença de quatro excelentes guarda-redes que fizeram a diferença nas suas equipas. São eles os culpados pela magreza de golos na partida, num jogo onde a nota dominante foi o equilíbrio do princípio ao fim. Excelente jogo de hóquei.

O melhor da A.P. Ribatejo: Viriato Reis foi um quebra-cabeças, ora à frente, ora atrás, foi um poço de trabalho, enquanto teve pulmão Aveiro não vingou. Carlos Silva também merece destaque, foi enorme.
O melhor da A.P. Aveiro: Manuel Coimbra foi de todos o mais esclarecido e sereno, numa equipa algo trapalhona.

A equipa de arbitragem esteve bem, sem casos a registar, excepto algumas bolas altas que passaram em branco. Nota 19.

Crónica/Fotos: AP Lisboa

Sem comentários: