segunda-feira, 30 de Abril de 2012

2ª PARTE DE LUXO LEVA A VITÓRIA SEM ESPINHO(S)

Mais 3 pontos e a manutenção quase assegurada, é este o resultado da vitória de ontem do HC "Os Tigres" sobre a AA Espinho.


Num jogo dirigido por Rego Lamela e Paulo Rainha do Minho as equipas apresentaram:

HC Tigres: André Azevedo (gr), João "Janeka" Silva, João Beja (2), Pedro Vaz, Diogo Dias, Luís Querido, Carlitos (c), Carlos Trindade (1), Diogo Lã (2) e João Coelho (gr)
Treinador: Nelson Lourenço

AA Espinho: Ângelo Girão (gr), Filipe Sousa, Jorge Sousa, António Pinto, António Costa, Eduardo Brás, Carlos Saraiva (1), João Pinto e João Oliveira (gr)
Treinador: Carlos Realista

Inicio de jogo equilibrado com ambas as equipas a estudarem-se mutuamente e a tentar ganhar supremacia, e seria a equipa da Costa Verde a adiantar-se no marcador aos 4' através de Carlos Saraiva. A equipa de Almeirim continuou a concentrada e na procura do empate, "embalada" pelo apoio do publico presente na bancada e em particular dos Ultras Almeirim, no entanto a bem escalonada defesa da equipa da Académica não permitia veleidades aos Tigres e o resultado chegou ao intervalo sem sofrer alteração.


Intervalo: HC "Os Tigres" 0  -  AA Espinho 1

A 2ª parte traz para pista uma equipa "Blau-grana" (pois estava a jogar com o equipamento alternativo) à procura de dar a volta ao marcador, cientes da importância dos 3 pontos em disputa e foi preciso apenas esperar 3' para João Beja empatar a partida. O jogo ganhou velocidade e seria novamente João Beja a emendar à boca da baliza uma seticada de Luís Querido e a colocar a sua equipa na frente para gáudio do publico que compunha o Alfredo Bento Calado estavam decorridos 5'. Ainda no mesmo minuto seria a vez de Carlos Trindade finalizar um contra ataque na cara do desamparado Ângelo Girão, estava feito 3-1, mas ainda havia muito para jogar.


A equipa de Espinho tentava contrariar a superioridade da equipa de Almeirim, mas não conseguia levar " avante" os seus preceitos e a equipa da casa apoiada pelo "sexto jogador, (leia-se claque/adeptos) chegava ao 4-1 através de Diogo Lã decorridos que estavam 7' de jogo na 2ª parte. Com o jogo praticamente sentenciado os Tigres foram gerindo a vantagem e aumentariam para 5-1 de nova através de Diogo Lã à passagem do 12', golo que surgiu após António Pinto ter desperdício um livre directo a punir a 10ª falta da equipa dos Tigres. Até ao final foi deixar o tempo correr e ainda houve tempo para Diogo Lã à imagem do seu adversário falhar o livre directo a castigar a amostragem de um cartão azul a Jorge Sousa.

Final: HC "Os Tigres" 5  -  AA Espinho 1

Num jogo importantíssimo para ambas as equipas foi mais forte a formação Ribatejana que com uma 2ª parte de grande classe conseguir mais uma vitória e manteve-se no rumo certo para a manutenção na I Divisão.


A equipa de arbitragem chefiada por Rego Lamela esteve em bom nível e Paulo Rainha acabou por ter uma boa actuação diametralmente oposta às que realizou em Braga e Valongo, ficando a pergunta no ar "O que motivou essas actuações, pois não se aprende a apitar de um dia para o outro, nem se desaprende no mesmo período".

Nota final e pela negativa para João Pinto da AA Espinho no que diz respeito à disciplina, pois para além da atitude que teve perante uma criança que via o jogo na bancada , provocou sempre que lhe apeteceu o publico presente, enfim atitudes que o jogador já nos vem habituando ao longo da sua carreira., seja com o publico seja com os adversários.

Crónica: José João P.C.
Fotos: Jorge Cosme, Ultras Almeirim e Plurispots

1 comentário:

nelson disse...

O João Pinto pode fazer tudo o que lhe apetecer, até porque é o melhor jogador do mundo, e o que a merda de educação que lhe deram os paizinhos lhe fez à cabeça, um dia vai sair caro. Quando deixar o hóquei em patins, vai viver de quê, mesmo?