terça-feira, 24 de Abril de 2012

LUTAR ATÉ À ULTIMA JORNADA, E SORRIR NO FIM

No jogo do tudo e do nada saiu a fava ao Sismaria que a perder na derradeira jornada em sua casa viu espumar-se por entre os dedos o sonho da subida.


A equipa de Francisco Mendes, que desde a primeira jornada liderou a prova até à passada semana quando perdeu em Alcobaça frente ao conjunto local, tinha ainda a hipótese de conseguir neste jogo o ponto que lhe faltava para garantir um lugar para a viagem para a 2.ª Divisão.


Num jogo de nervos e onde o pequeno descuido podia definir a euforia do desalento, foi a equipa do Entroncamento a inaugurar o marcador através de Marco Bento havia 3 minutos de jogo decorrido no Municipal de Marrazes para gáudio do muito publico apoiante da equipa da cidade ferroviária. A resposta do Sismaria não se fez esperar com Jorge Amorim a repor a igualdade na jogada seguinte.


Com o empate no marcador, resultado que só o interessava ao Sismaria, foi o União FE que assumiu o jogo perante um conjunto local mais expectante e procurando preferencialmente no contra ataque a arma para surpreender o conjunto do unionista. Mas tanto porfiou que Marco Bento já nos minutos finais da primeira parte fazia o 2-1 para o conjunto forasteiro.


Com o resultado desfavorável a equipa do Sismaria veio do intervalo com outra postura e essa atitude valeu-lhe o golo do empate 4 minutos decorridos do segundo período com Jorge Amorim a ser mais uma vez o desmancha-prazeres da enorme falange de apoio da equipa do Entroncamento.


Este golo fez a equipa local recuar as suas linhas apostando no congelamento da bola de forma a não permitir ao conjunto de Miguel Jerónimo, criar perigo à baliza de Marco Guerra. Com Orlando Fernandes a ser o mais esclarecido do conjunto do Sismaria, era quase sempre das iniciativas deste experiente jogador local que as situações mais perigosas apareciam junto da baliza de Tiago Velez.


Com posturas distintas na forma como abordaram o jogo com o Sismaria a procurar congelar o esférico, ora por interesse ou porque a velocidade que o União impunha ao jogo sempre que tinha posse da bola, já começava a fazer mossa ao conjunto local, ao contrario dos Unionistas, que lutavam por cada centímetro do ringue na procura da bola e da baliza de Marco Guerra, o jogo em muitos períodos nem sempre foi bem jogado, mas sobrava na garra e na intensidade tudo o resto com muita adrenalina em cada jogada.


Com o aproximar do final da partida a intensidade imposta pelo conjunto unionista fez a equipa local cometer erros, fruto da quebra física cada vez mais evidente na equipa local. O 3.º golo do União surge através de um Livre de canto com a equipa do Sismaria a ficar estática face à rapidez da marcação do livre que apanhou a defesa local em contra pé e a sentir na “pele” este golo que punha novamente a equipa do Entroncamento na rota da 2.ª divisão faltavam 2.44 para o final da partida.


Com pouco tempo para reagir a equipa do Sismaria teve mudar a postura em ringue, e com isso acabou por abrir brechas que acabariam por ser fatais às intenções da equipa de Francisco Mendes. Com alguns jogadores já no limite das suas forças os erros acumularam-se e João Capitolino assim como João Mendes acabariam por fazer os 4.º e 5.º golos para o União no último minuto através de 2 livres directos.


Destaque pela positiva para a equipa do União que depois de passar por um mau bocado e que a deixou praticamente arredada da luta pela subida, soube reagir aos infortúnios e na ultima jornada roubar ao conjunto do Sismaria a ultima vaga disponível para ascender à divisão superior.


Quanto ao Sismaria deitou tudo a perder nas duas últimas jornadas que com 6 pontos em disputa e a necessitar de somente 1 para subir, acaba por morrer na praia, ao não conseguir demonstrar o porquê da supremacia que patenteou durante toda a época.

 
A festa no final da partida foi a preto e branco com a bancada a unir-se à explosão de alegria que se viveu no centro do ringue entre jogadores e responsáveis do Clube da Cidade Ferroviária do Entroncamento.

AC Sismaria: Marco Guerra (gr), Luís Oliveira, Jorge Amorim (2), Ricardo Santos, João Simões, Márcio Aldeagas, Orlando Fernandes, Gonçalo Valente, Flávio Silva (gr)
Treinador: Francisco Mendes

União FE: Tiago Velez (gr), Bruno Carvalho, João Capitolino (2), Marco Bento (2), Bruno Pereira, Pedro Freitas, João Mendes (1), João Maia, Pedro Brazete, Luís Santos
Treinador: Miguel Jerónimo

Crónica: Plurisports
Fotos: Barros Simões
Titulo. Cartão Azul

Sem comentários: